Divulgação/ Agência Corinthians
Divulgação/ Agência Corinthians

Cássio e Fagner desconversam sobre Carille e miram vaga na Sul-Americana

Jogadores evitaram comentar a possível mudança de treinador e disseram que objetivo agora é garantir vaga na competição continental

João Prata, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2018 | 12h36

O elenco do Corinthians se reapresentou nesta terça-feira após empatar sem gols com a Chapecoense no domingo, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Os titulares da partida ficaram na academia e os reservas foram a campo.

Após a atividade, o goleiro Cássio e o lateral-direito Fagner, dois dos atletas mais experientes do clube, concederam entrevista coletiva. Eles fizeram um balanço da temporada, que teve saldo positivo no primeiro semestre e notável queda de rendimento no segundo. Também disseram que o objetivo agora é garantir a vaga para a Copa Sul-Americana e, por fim, evitaram comentar sobre a possível mudança na comissão técnica da próxima temporada - o técnico Fábio Carille está apalavrado e aguarda a liberação do seu atual clube, o Al-Wehda, da Arábia Saudita.

"Hoje o treinador é o Jair. Temos que fazer o melhor para ajudar ele, para terminar o Brasileiro em situação boa. Se ganhar, garante vaga na Sul-Americana. É o que dá para brigar hoje. Sobre o futuro é com o pessoal, somos funcionários, profissionais, vamos sempre lutar para levar o Corinthians a títulos independentemente do treinador", disse o capitão Cássio.

Fagner foi na mesma linha. "É uma situação que não cabe a nós. Temos que ter respeito ao profissional que está aqui. Após o término da competição a diretoria vai ver o que é melhor para o clube. Melhor se ausentar em respeito ao profissional", afirmou.

Os dois, no entanto, entendem que todos precisam aproveitar as férias para repensar e evoluir para a próxima temporada. Cássio e Fagner destacaram a conquista do Campeonato Paulista no primeiro semestre e lembraram que o time fez uma boa campanha na Copa do Brasil - o Corinthians perdeu a final para o Cruzeiro. Também se mostraram surpresos com a brusca queda no segundo semestre. 

"Temos elenco para brigar mais lá para cima", disse Fagner. Cássio foi na mesma linha, admitiu a piora de desempenho, mas também considerou que a imprensa exagerou sobre o fato de o time lutar contra o rebaixamento nas rodadas finais.

"Vale lembrar que em nenhum momento nós entramos no rebaixameno. O mais perto foram três pontos, se não me engano. A imprensa pressionou um pouco. Parecia que o Corinthians estava na zona de rebaixamento. Se criou uma pressão que de repente não era isso. O time nunca precisou contar com o resutlado de ninguém. Fzemos segundo turno muito abaixo, que serve de aprendizado", opinou o goleiro.

O Corinthians visita o Grêmio no domingo, às 17h, em Porto Alegre, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Livre de qualquer possibilidade de queda para Série B, o time buscará a vitória para se garantir na Copa Sul-Americana da próxima temporada. "É o nosso objetivo. Vamos tentar garantir essa vaga e depois lutar para vencer essa competição, porque é uma taça que ainda não temos", encerrou Cássio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.