Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Cássio minimiza atuações do Corinthians: 'Resultado é mais importante'

Após três vitórias seguidas por um gol de diferença, goleiro diz que 'torcedor gosta de raça e vontade'

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2019 | 04h30

O Corinthians conseguiu pela primeira vez neste Campeonato Brasileiro três vitórias seguidas. Apesar de o time ter alcançado os 41 pontos do terceiro colocado Santos, as atuações vêm sendo contestadas. O goleiro Cássio e o lateral-esquerdo Danilo Avelar admitiram que a equipe pode jogar melhor, mas também valorizaram os resultados.

"Torcedor gosta de raça e vontade. Nós também queríamos abrir 2 a 0 para ter tranquilidade. Mas o Brasileiro está afunilando, o resultado é mais importante agora. Temos margem, bastante jogo ainda, podemos fazer partidas excelentes e vencer com um placar um pouco maior, com mais gols. Mas o torcedor corintiano às vezes fica mais feliz com 1 a 0 do que com dois ou três gols. Na hora é aperto, sufoco", afirmou Cássio, que teve o discurso endossado por Danilo Avelar, autor do gol da vitória sobre a Chape na quarta-feira.

"Óbvio que o torcedor e o telespectador gostam de ver espetáculo, um time jogando maravilhosamente bem e vencendo. Mas é complexo, tem adversário do outro lado, chuva, talvez no dia as coisas não encaixam tão bem... Nos últimos jogos, a gente não vem apresentando um futebol de aplausos, de encher os olhos, mas futebol é resultado. Vamos buscar melhorar, buscar o espetáculo, mas se a gente jogar assim e for campeão, estou satisfeito", disse o lateral-esquerdo.

As três vitórias consecutivas do Corinthians no Brasileirão foram por um gol de diferença. A equipe ganhou por 2 a 1 do Bahia e depois fez 1 a 0 sobre Vasco e Chapecoense. Na próxima rodada, o Corinthians visita o Grêmio, sábado, às 19h, na Arena Grêmio. A equipe alvinegra está em quarto lugar na tabela, com os mesmos 41 pontos do Santos (tem uma vitória a menos do que o rival). O time gaúcho ocupa a oitava colocação, com 34 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.