Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Cássio nega rodízio e sonha bater recorde de jogos pelo Corinthians

Goleiro é o quarto em sua posição que mais defendeu as cores do time alvinegro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2018 | 18h30

O time do Corinthians estará bastante modificado para encarar a Ferroviária nesta quarta-feira e a tendência é que o técnico Fábio Carille faça um rodízio entre os jogadores neste início de Campeonato Paulista. Entretanto, Cássio não quer ser poupado, pois espera acelerar seu recondicionamento físico e também tentar alcançar o feito de goleiro que mais atuou pelo clube na história.

+ Carille faz cinco mudanças no Corinthians para encarar a Ferroviária

Cássio tem 323 jogos, completados contra o São Caetano. Ele é o quarto goleiro que mais atuou na história do clube e está próximo de chegar ao terceiro lugar, que pertence a Cabeção, que tem 326. O segundo colocado é Gilmar, com 395, e o líder disparado é Ronaldo, com 602 jogos (segundo o Almanaque do Corinthians. O clube conta como 601 partidas).

“Quero tentar fazer um ano ainda melhor e começar bem a pré-temporada. Vou tentar jogar todas as partidas, não que eu não quero deixar os outros jogarem, mas é que eu quero jogar. Quer ser o jogador que mais atuou pelo Corinthians. Vou fazer o que tem de ser feito para estar sempre apto e jogar todas as partidas do ano”, disse o goleiro.

Teoricamente, Cássio poderia alcançar Gilmar ainda neste ano, mas precisaria atuar praticamente em todos os jogos. Vale lembrar, que o goleiro é muito cotado para ser um dos três escolhidos por Tite para disputar a Copa do Mundo na Rússia, o que faria com que ele perdesse alguns jogos na temporada.

Com contrato até dezembro de 2021, Cássio não tem pressa para bater as marcas e entrar na lista de seletos goleiros, que também fizeram centenas de jogos por seus clubes, como o próprio Ronaldo no Corinthians e Rogério Ceni, Marcos e Taffarel, de São Paulo, Palmeiras e Internacional, respectivamente.

“São referência. Agora, renovei meu contrato e quero bater recordes e metas. Jamais vai apagar o que fizeram no clube. Quero jogar para ajudar o Corinthians”, disse o capitão corintiano. 

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.