Catar entra no futebol inglês com investimento no clube mais antigo

País-sede da Copa 2022 vai investir R$ 590 mil no Sheffield FC

Estadão Conteúdo

08 de setembro de 2015 | 13h14

O dinheiro do Catar está chegando ao futebol inglês pela primeira vez, mas, definitivamente, não no clube esperado. O destino do investimento não é uma potência mundialmente reconhecida, mas uma pequena equipe que disputa a oitava divisão da Inglaterra.

O Sheffield FC, alvo do dinheiro catariano, pode não ter glamour, mas possui status. Afinal, o futebol, seja gigantes como Manchester United e Barcelona, ou equipes amadoras, possui alguma ligação com esse clube do norte da Inglaterra, o primeiro a ser fundado no mundo, em 1857.

Agora, o país-sede da Copa do Mundo de 2022 vai investir 100 mil libras (aproximadamente R$ 590 mil) no clube pioneiro do futebol. A ação de apoio ao Sheffield FC pode ser, inclusive, interpretada como um forma de melhorar a imagem do Catar no futebol, abalada por acusações envolvendo o processo de escolha da sede do Mundial subsequente ao de 2018, na Rússia.

 

 

Mas o Sheffield FC disse que só se voltou ao Catar depois de se sentir desprezado pela Associação de Futebol da Inglaterra e pela Premier League, a quem pediu apoio financeiro com a intenção de voltar para sua casa original.

"Isso não se trata do Catar entrando a força", disse Richard Tims, diretor do Sheffield FC, em entrevista à agencia de notícias Associated Press. "Isso se trata de ter um catalisador que faça com que todos se deem conta. Uma sociedade entre os novos garotos do bairro e o primeiro clube de futebol do mundo, para proteger o legado do futebol", completou.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.