Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Cavani não treina mais uma vez e aumenta chance de ser desfalque contra a França

Atacante sofre para se recuperar de um edema na panturrilha esquerda a tempo de enfrentar a França às 11h de sexta

Estadão Conteúdo

04 Julho 2018 | 11h54

Edinson Cavani de novo não treinou com a seleção uruguaia, nesta quarta-feira, e aumentou as suas chances de não ser escalado nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, fase em que o Uruguai vai enfrentar a França, às 11 horas (de Brasília) desta sexta-feira, em Nijni Novgorod. Com um edema muscular na panturrilha esquerda, o atacante ficou no ginásio do Centro Esportivo de Borsky para fazer trabalho de fisioterapia.

+ Zagueiro da França celebra possível ausência de Cavani: 'Não seria ruim para nós'

+ Após negar oferta por Neymar, Real diz que não tem acordo com PSG por Mbappé

+ Copa do Mundo entra na reta final com choques entre diferentes estilos de jogo

Depois de atividades na academia, o elenco do Uruguai foi ao gramado realizar um treinamento com bola, o penúltimo antes do duelo contra a França. Comandados pelo auxiliar-técnico José Herrera, os jogadores cumpriram movimentações táticas e treinaram finalizações de média distância.

Na véspera do confronto pelas quartas de final, a atividade desta quinta-feira será no Nijni Novgorod Stadium, onde a partida será realizada. O treino será aberto para a imprensa durante 15 minutos e, mais tarde, o treinador Óscar Tabárez vai dar coletiva de imprensa no estádio.

Cavani está sem treinar no campo desde quando se lesionou durante a vitória por 2 a 1 sobre Portugal, no último sábado, em Sochi, onde marcou os dois gols do triunfo uruguaio. Naquela ocasião, chegou a receber o amparo de Cristiano Ronaldo para poder deixar o campo no segundo tempo do confronto válido pelas oitavas de final do Mundial.

 

Antes de enfrentar a França, o meio-campista Lucas Torreira valorizou a experiência do grupo uruguaio em Copas do Mundo, torneio que ele disputa pela primeira vez. "Muitos jogadores desse elenco já estiveram em um Mundial. Eles nos transmitem muita tranquilidade", afirmou o uruguaio em vídeo ao vivo transmitido pelo Facebook da Associação Uruguaia de Futebol nesta quarta-feira.

"A França tem muitos bons jogadores, sobretudo do meio de campo para frente, eles desequilibram e são muito velozes. Temos de ser inteligentes e ocupar bem os espaços no gramado para travar o jogo deles", receitou Torreira, utilizado nas quatro partidas do Uruguai na Copa do Mundo, duas vezes como titular e duas saindo do banco de reservas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.