Charlyu Triballeau/AFP
Charlyu Triballeau/AFP

Cavani passa em branco, mas PSG vence sem Neymar e avança na Copa da França

Equipe se garante nas oitavas de final com vitória por 4 a 2 sobre o Guingamp

Estadão Conteúdo

24 Janeiro 2018 | 17h34

O Paris Saint-Germain nem precisou de Neymar para vencer nesta quarta-feira e garantir vaga nas oitavas de final da Copa da França. Sem o brasileiro, lesionado, o time da capital derrotou o Guingamp por 4 a 2, em casa, apesar do dia pouco inspirado de Cavani, que passou em branco.

+ Neymar tenta anular envio de prova à Espanha, mas é derrotado na Justiça

Neymar desfalcou o PSG pelo segundo jogo seguido por dores na coxa. O caminho, então, estava aberto para Cavani buscar seu 157.º pelo clube e ultrapassar Ibrahimovic como maior artilheiro da história do time parisiense, mas o uruguaio acumulou chances desperdiçadas. Quem marcou foi o brasileiro Marquinhos, que selou o resultado já no fim.

O PSG agora aguarda sorteio para conhecer seu adversário na próxima fase. Enquanto isso, volta as atenções novamente pelo Campeonato Francês, no qual é líder e enfrentará no sábado o Montpellier, em casa.

Nesta quarta, o jogo começou a pleno vapor e cada equipe criou uma oportunidade antes dos dez minutos. Coco, de fora da área, e Cavani, de cabeça, quase marcaram. As duas equipes se alternavam no ataque. Aos 12, N'Gbakoto recebeu sozinho na área, mas desperdiçou ao dominar mal. Dois minutos depois, Cavani teve novo bom momento, mas a marcação apareceu na hora certa.

Em um ritmo tão acelerado, não demorou para o PSG abrir o placar. Após escanteio cobrado pela direita, Rabiot aproveitou a desatenção da defesa para marcar aos 20 minutos. O segundo saiu quatro minutos depois. Di María cobrou falta para a área, Deaux se atrapalhou e tocou contra o próprio gol.

O PSG seguiu em cima e viu Cavani ficar no "quase" outra vez aos 29, quando marcaria um golaço por cobertura, mas parou em Johnsson. A resposta do Guingamp, porém, foi fatal. Aos 32, N'Gbakoto ganhou de Marquinhos e foi derrubado por Trapp. O árbitro viu pênalti, que Marcus Thuram bateu para marcar.

No segundo tempo, Cavani e Johnsson travaram um duelo particular, com vitória do goleiro do Guingamp. Logo aos oito minutos, o uruguaio teve duas chances após cruzamento da esquerda, mas o goleiro levou a melhor em ambas. Aos 12, Cavani recebeu na área, ajeitou para a direita e encheu o pé, novamente parando em Johnsson.

Se Cavani não estava em seus melhores dias, Pastore apareceu para marcar o terceiro aos 18, ao aproveitar sobra na área. Mas o Guingamp voltou a encostar aos 29 minutos. Marcus Coco fez boa jogada pela direita, invadiu a área e foi derrubado por Meunier. O árbitro deu pênalti, que N'Gbakoto marcou.

Para não correr qualquer risco, o PSG voltou a atacar e selou o resultado já aos 43 minutos, com gol brasileiro. Di María cobrou escanteio da esquerda e Marquinhos subiu mais que todo mundo para finalizar para a rede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.