Caxias segue em greve e diretoria corre atrás de dinheiro

A greve continua no Caxias. Sem receber salários há dois meses - os direitos de imagem estão quatro meses atrasados -, os jogadores mais uma vez não treinaram nesta quarta-feira. A diretoria corre contra o tempo para conseguir recursos e pagar, pelo menos, parte dos vencimentos que estão em atraso.

Estadão Conteúdo

24 de junho de 2015 | 19h49

Sem treinar desde a última terça-feira, os jogadores se reuniram durante duas horas com os dirigentes no vestiário do Estádio Centenário nesta manhã. O acordo é que o elenco volte a treinar nesta quinta-feira. Com exceção do vice-presidente Ernani Heberle, ninguém quis falar publicamente sobre a atual situação do clube.

"Estamos tratando internamente essa questão, não só a direção, mas também o conselho do clube. Queremos resolver dentro do menor prazo possível, pois sabemos que isso reflete no dia a dia. A conversa que tivemos no vestiário foi no sentido de levar uma mensagem da direção, mostrando que iremos assumir nossa responsabilidade", comentou o dirigente grená.

A crise financeira se reflete dentro de campo. Ainda sem vencer na Série C, o Caxias ocupa a penúltima colocação do Grupo B, com apenas dois pontos, um a mais que o Guaratinguetá-SP. Coincidentemente, os dois times se enfrentam neste domingo, às 11 horas, no Estádio Dário Rodrigues Leite, em Guaratinguetá, no Vale do Paraíba.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCaxiasgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.