Leandro Lopes/CBF
Leandro Lopes/CBF

CBF anuncia a contratação do ex-atacante Washington como dirigente

Ex-jogador é o novo Diretor de Desenvolvimento do futebol brasileiro, no lugar de Juninho Paulista

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2019 | 14h43

A CBF anunciou o ex-atacante Washington como novo Diretor de Desenvolvimento do Futebol Brasileiro. Ele estará à frente da pasta criada pela entidade em abril deste ano, quando houve a posse de Rogério Caboclo. Anteriormente, a Diretoria de Desenvolvimento teve Juninho Paulista no comando até julho, quando o pentacampeão mundial assumiu a Coordenação da seleção brasileira principal.

A Diretoria de Desenvolvimento do Futebol é responsável por guiar as ações de fomento do futebol brasileiro em um horizonte de longo prazo, integrando os diversos departamentos da CBF. Cabe a ela a realização de estudos e análises centralizados de informações técnicas, apoio a elaboração de estratégias específicas de desenvolvimento do futebol, além do controle da destinação dos recursos oriundos da Fifa e da Conmebol, incluindo o Legado da Copa do Mundo de 2014.

"É um prazer enorme assumir a Diretoria de Desenvolvimento da CBF. O nosso futebol está crescendo cada vez mais e buscando soluções para que esteja sempre em evolução. A pasta do Desenvolvimento do Futebol é vista como estratégica pela entidade para fomentar o esporte em todo o país", declarou o ex-jogador de Athletico-PR, Ponte Preta, São Paulo, Fluminense, entre outros.

Washington Stecanela Cerqueira tem 44 anos e nasceu em Brasília (DF). Ele foi artilheiro do Brasileirão duas vezes e em 2004 marcou 34 gols, se tornando o atleta com mais gols em uma única edição do torneio. 

"Estamos muito felizes com a chegada destes novos profissionais ao time de gestão da CBF. Craques em suas áreas de atuação, eles compartilham do nosso compromisso de acelerar o desenvolvimento do futebol brasileiro em todas as suas vertentes, dentro e fora do campo", disse o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.