Fábio Motta / Estadão
Fábio Motta / Estadão

CBF anuncia que irá capacitar treinadores chineses que atuam em escolas

Entidade faz parceria com empresa do país asiático e irá conceder licenças direcionadas a crianças e adolescentes

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

30 Janeiro 2019 | 13h41

Depois de fornecer jogadores, o futebol brasileiro agora passará a municiar a China com seu modelo de futebol. A CBF firmou na terça-feira uma parceira com uma empresa do país asiático para certificar treinadores, preparadores físicos e demais integrantes de comissões técnicas com a Licença C, voltada para professores e treinadores de crianças e adolescentes.

O acordo começou a ser costurado há dois anos, quando o governo chinês anunciou a meta de ensinar futebol em todas as escolas do país. Com a assinatura do termo de compromisso, que tem duração de 15 anos, existe a expectativa de uma maior abertura do mercado chinês para profissionais do Brasil, uma vez que serão eles que irão capacitar os professores asiáticos.

A assinatura do contrato contou com presença de autoridades chinesas e do País. "O governo (brasileiro) enxerga com muito bons olhos essa parceria. A China está dando um grande passo para ter um futebol de grande nível em seu país", disse o secretário especial de Esportes, general Marco Aurélio Vieira. "Nós temos muito a aprender sobre como o chinês vai estruturar o projeto de promover o futebol nas escolas de todo o país. É um momento histórico e o governo quer participar ativamente".

Os detalhes do acordo não foram anunciados, mas a CBF se mostrou entusiasmada. "É uma oportunidade ímpar para expor a marca do futebol brasileiro no maior mercado do mundo", comentou Rogério Caboclo, CEO da confederação e presidente eleito para o próximo quadriênio, que começará em abril deste ano.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.