JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

CBF atende ao Santos e confirma jogo com Corinthians no Pacaembu

Clássico será no dia 13 de outubro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro

Estadão Conteúdo

18 Setembro 2018 | 22h42

O Santos voltará a mandar um clássico contra o Corinthians no Pacaembu. Nesta terça-feira, a CBF comunicou que o confronto entre os rivais, marcado para 13 de outubro e válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, será realizado no estádio paulistano, por pedido da direção do clube, sendo que inicialmente estava agendado para a Vila Belmiro.

Nesta temporada, o Santos enfrentou o Corinthians como mandante na primeira fase do Campeonato Paulista, em clássico que terminou empatado por 1 a 1. Esse jogo registrou o maior público em casa - 34.448 pagantes - e também a maior renda - R$ 1.052.220,00 - do Santos em 2018.

E o presidente José Carlos Peres indicou que a decisão de mandar o duelo com o Corinthians no Pacaembu é financeira. "O jogo estava marcado para o Pacaembu há meses. A gente já tinha pedido. Os outros clubes tem arrecadação extraordinária. O clube arrecada R$ 8 e gasta R$ 12 ou R$ 14 se somar todas as despesas. Bilheteria é receita", disse, em entrevista coletiva nesta terça-feira

Eleito em 2017 para um mandato de três anos, José Carlos Peres prometeu durante a campanha realizar 50% dos jogos do Santos em casa no Pacaembu e indicou que deve levar mais jogos do Brasileirão para o estádio paulistano. O dirigente, porém, está com o seu futuro ameaçado, pois o seu processo de impeachment será colocado em votação no dia 29 após ser aprovado pelo Conselho Deliberativo do clube.

Peres, porém, também elogiou o torcedor santista da Baixada, que esgotou ingressos para os duelos recentes na Vila Belmiro, contra Sport, Bahia e São Paulo. O Santos voltará a jogar no estádio no dia 30, contra o Atlético Paranaense. Antes, dia 27, enfrentará o Vasco no Pacaembu. "Os santistas de Santos são excepcionais. Tivemos a Vila lotada três vezes seguidas. É importante ressaltar, colocamos capacidade máxima", comentou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.