CBF cogita alterar sistema de registro de atletas após problemas

Entidade está enfrentando muitos problemas com irregularidades de jogadores e equipes nas competições em que organiza

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

01 de agosto de 2014 | 19h46

O Boletim Informativo Diário (BID), sistema eletrônico disponibilizado pela CBF para o acompanhamento da situação contratual de jogadores junto aos clubes, pode passar por reformulação. Mesmo considerado eficiente, o sistema tem trazido problemas aos clubes e até influenciado em final de campeonato.

Nesta semana, a CBF demitiu seu diretor de registro e transferência, Luiz Gustavo Vieira de Castro. Na entidade desde 1989, ele era responsável por gerenciar o registro dos mais de 20 mil jogadores profissionais em atividade no País. Pesou para a queda do dirigente a confusão instalada na Copa Verde, conquistada em campo pelo Brasília e no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelo Paysandu.

O clube paraense denunciou a escalação irregular de quatro jogadores na final da competição, mas o Brasília se defende apontando erro da CBF na publicação do registro dos atletas. O caso ainda terá uma decisão no Pleno do STJD.

Advogados com conhecimento em registro de jogadores ouvidos pela reportagem sustentam que o BID é um sistema eficiente, mas passível de "erros operacionais". O processo até um jogador ter seu nome regularizado no boletim passa por funcionários de clubes, federações estaduais e CBF, responsável por lançar definitivamente o nome no sistema. "O BID é eficiente, mas a questão é saber operá-lo", afirma o responsável pelo registro de atletas de um dos clubes da Série A.

Uma das mudanças sugeridas seria a confirmação automática sempre que um registro fosse efetuado. "Já há a geração de um número de protocolo. Poderia ser emitida também uma mensagem de confirmação ou não do registro", sugere o advogado Tiago Amaro, especializado em direito desportivo.

Até ser demitido, Vieira de Castro trabalhava com uma possível mudança no BID. Procurada, a CBF não quis se posicionar sobre o tema, alegando que Reynaldo Buzzoni - que assumiu interinamente o cargo de diretor de registro e transferência - precisa de tempo para avaliar os procedimentos. Buzzoni já atuava na entidade na área que trata das transferências internacionais de jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.