R. Garcia/EFE
R. Garcia/EFE

CBF confirma Diego Costa e critica 'brincadeira' de rádio espanhola

Diretor de comunicação da entidade falou à Rádio Estadão sobre a situação do atacante

O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2013 | 19h34

SÃO PAULO - O diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, concedeu entrevista à Rádio Estadão a respeito do caso Diego Costa, cuja convocação é "disputada" por Brasil e Espanha. O técnico Luiz Felipe Scolari afirmou que o jogador estará na lista de convocados que será anunciada na próxima quinta-feira para dois amistosos em novembro. No mesmo período, a seleção espanhola também estará em campo.

O anúncio antecipado da convocação de Diego Costa - que ainda não se pronunciou se irá defender Brasil ou Espanha - se deu após Felipão cair em uma "pegadinha" de uma rádio espanhola. Pensando estar em contato com o presidente do Atlético de Madrid, clube onde joga o atacante brasileiro, o técnico acabou revelando que chamaria o jogador. Após a divulgação da notícia na imprensa daquele país, Felipão confirmou a informação. A brincadeira, porém, causou mal-estar na CBF.

"Uns consideram isso uma brincadeira, mas eu considero muito grave usar a identidade de uma pessoa e a boa fé de outra que está trabalhando num assunto sério", disse Paiva à Rádio Estadão. "Não é nenhuma novidade a convocação, o jogador já veio para dois jogos este ano, contra Itália e Rússia", lembrou. Questionado sobre o posicionamento da CBF a respeito da condição legal de jogo de Diego Costa caso ele opte por jogar pela Espanha, Rodrigo Paiva desconversou. "Isso não é uma questão para ser discutida por nós, e sim pela federação espanhola. A CBF não precisa justificar nada. Basta convocar e o jogador vir." Caso apareça na lista das duas seleções, caberá ao atacante enviar um ofício a uma das federações solicitando a desconvocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.