Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

CBF confirma doping de Fred, mas alega que não ministra a substância

Médicos da seleção alegam não ter usado remédios 'proibidos'

O Estado de S. Paulo

31 de julho de 2015 | 12h10

A CBF confirma o doping do volante Fred, da seleção brasileira, durante a Copa América. A entidade esclarece, no entanto, que a substância pega no exame do jogador não faz parte de qualquer medicamento relacionado por ela à Conmebol. Todas as federações são obrigadas a enviar à entidade sul-americana uma lista de medicamentos de que fazem uso. A substância encontrada no doping de Fred não fazia parte da bula de nenhum remédio. Por isso que nesta sexta-feira, Fred se manifestou pela primeira vez após as acusações, por meio dos profissionais que o assessoram, e se disse inocente. O jogador do Shakhtar Donetsk pretende levar o caso até o fim.

"Nunca fiz uso de qualquer substância ilícita. Confio na minha inocência e vou provar isso perante os órgãos competentes. Tenho uma trajetória limpa no futebol e conto com o apoio de todos", afirmou Fred, um dos escolhidos por Dunga para vestir a camisa do Brasil na competição do Chile. Os escritórios Quagliani Advogados e Bichara e Motta Advogados respondem pela defesa do jogador.

Fred foi submetido a exame antidoping durante a competição em que o Brasil foi eliminado contra o Paraguai. Segundo informou a Conmebol, o exame identificou a presença da substância hidroclorotiazida. A CBF alega que tal substância não fazia parte da lista enviada à entidade dois meses antes da competição. A CBF se manifestou em documento divulgado nesta sexta também. "Portanto, não tínhamos esse medicamento à nossa disposição e o mesmo não foi ministrado pelo corpo médico da seleção brasileira", explicou a CBF em comunicado assinado pelos médicos Rodrigo Lasmar, André Pedrinelli e Luiz Antonio Barcellos Crescente.

A CBF confirma o doping, com a contraprova, mas se defende. "Cerca de dois meses antes do início da Copa América, a organização do evento exigiu uma lista completa de todos os medicamentos, assim como a quantidade que seria levada pela seleção brasileira para a competição. O pedido foi prontamente atendido e a lista, encaminhada dia 02 de abril. Por isso estamos solidários ao atleta", escreve os médicos da CBF. 

NOTA DA CBF

Em relação ao resultado do exame para controle de doping do atleta Frederico Rodrigues Santos, Fred, o departamento médico da Seleção Brasileira de Futebol, esclarece que:

1. Cerca de dois meses antes do início da Copa América do Chile 2015, a organização do evento exigiu uma lista completa de todos os medicamentos, assim como a quantidade que seria levada pela Seleção Brasileira para a competição. O pedido foi, prontamente, atendido e a lista encaminhada, no dia 02 de abril de 2015;

2. Segundo informe da Conmebol, o exame para controle de doping realizado no atleta em questão identificou a presença da substância hidroclorotiazida, que não faz parte da lista enviada, tampouco da relação de medicamentos padronizados pela CBF. Portanto, não tínhamos esse medicamento a nossa disposição e o mesmo não foi ministrado pelo corpo médico da Seleção Brasileira de Futebol;

3. O departamento médico coloca à disposição dos órgãos competentes o prontuário do atleta e todos os demais documentos, caso necessário;

4. Para finalizar, ressaltamos que estamos solidários ao atleta e que, a partir de então, seus assessores e advogados, caso entendam, poderão passar mais esclarecimentos.

Atenciosamente,

Dr. Rodrigo Lasmar

Médico da Seleção Brasileira de Futebol

Dr. André Pedrinelli

Médico da Seleção Brasileira de Futebol

Dr. Luiz Antonio Barcellos Crescente

Médico da Seleção Brasileira de Futebol


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.