CBF convence Fifa a aceitar 12 sedes para Copa de 2014

Medida deve aumentar a disputa entre as 18 cidades concorrentes; região Norte tem grande disputa

AE, Agencia Estado

26 de dezembro de 2008 | 20h12

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) conseguiu convencer a Fifa de que serão necessárias 12 sedes para abrigar a Copa do Mundo de 2014. A medida vai aguçar a disputa entre as 18 cidades que se candidataram a abrigar os jogos da competição, principalmente na Região Norte do País, onde Belém e Manaus prometem uma boa briga de bastidores para receber o aval da Fifa - no máximo, só uma das duas deve ser agraciada. Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão   A Fifa, inicialmente, preferia se ater a dez sedes, mas prevaleceu o argumento da direção da CBF de que as dimensões continentais do Brasil sugeriam um número maior de cidades para receber as 32 seleções e 64 jogos do Mundial.A informação de que a Copa no Brasil será dividida em 12 sedes foi revelada pelo jornal O Globo. A escolha definitiva da Fifa será feita em março e as candidatas devem se preparar até 30 de janeiro, quando uma comissão da Fifa chegará ao Brasil para vistoriá-las. O grupo da entidade também vai averiguar as condições dos aeroportos, dos estádios e dos serviços essenciais de cada cidade.Na primeira avaliação das 18 candidaturas, em setembro, os integrantes da Fifa se impressionaram com a apresentação da cidade de São Paulo, a mais elogiada pelos visitantes. Eles criticaram, internamente, a do Rio. De qualquer forma, é praticamente certo que o jogo de abertura do Mundial seja disputado em São Paulo, ou seja, no Morumbi. A final, isso é um consenso, seria no Maracanã.Brasília mantém a esperança de que um novo estádio Mané Garrincha possa ter peso expressivo na disputa com São Paulo para abrir o Mundial. Na CBF, informalmente, essa possibilidade é vista como remota. Mas a capital federal estaria certamente na lista das 12 sedes.Também não existem dúvidas de que Porto Alegre e Belo Horizonte serão duas sedes da competição. No Sul, Florianópolis e Curitiba ainda podem ser contempladas, com mais chances para a capital do Paraná. Embora cinco cidades do Nordeste tenham se lançado na campanha, a região deve ter no máximo três representantes no Mundial. Salvador, Recife e Fortaleza são favoritas na disputa com Natal e Maceió.Apesar de Brasília ser escolha certa, o Centro-Oeste deve ter pelo menos mais uma cidade eleita. Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul vão ficar na expectativa até março. Porto Velho, no Norte, seria a maior zebra da disputa se a Fifa a aprovasse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.