CBF dá plano de saúde para os campeões mundiais

Plano garante atendimento em hospitais e médicos credenciados pela Unimed, patrocinadora da seleção brasileira

MARCIO DOLZAN, Estadão Conteúdo

28 de agosto de 2014 | 14h05

A CBF reuniu no início da tarde desta quinta-feira, em sua sede no Rio, 33 ex-jogadores que foram campeões mundiais com a seleção brasileira de futebol, para fazer uma homenagem a eles. No evento, denominado "Tributo aos nossos heróis", os ex-atletas receberam uma carteirinha de plano de saúde e outra que dá acesso a todos os estádios do Brasil.

Segundo a entidade, todos os ex-jogadores que foram campeões do mundo pela seleção terão direito ao plano de saúde, que garante atendimento em hospitais e médicos credenciados pela Unimed em todo País.

"Pode ser até que alguns não precisem, mas pelo menos é uma forma da CBF de procurar mostrar uma singela homenagem a vocês", disse o presidente da entidade, José Maria Marin. "Esse plano de saúde é muito importante, e uma reivindicação antiga. A gente sabe que tem muita gente que precisa", comentou o ex-volante Mauro Silva, tetracampeão mundial em 1994.

"É de grande valia. Está prometido para nós desde 2006, quando fomos para Alemanha. A rapaziada já está meio idosa", comentou o ex-lateral Marco Antônio Feliciano, que fez parte da seleção do tricampeonato em 1970. "Tenho um plano de saúde já, mas vou cancelar e ficar com este."

Além do plano de saúde, a CBF concedeu aos campeões mundiais uma carteira que garante acesso a todos os estádios do futebol brasileiro. Marin também procurou promover o recém-inaugurado museu da entidade e insistiu para que os ex-jogadores levem seus familiares para conhecê-lo.

"A sede própria da CBF é o resultado de cada um de vocês. Tijolo por tijolo foi feito graças a vocês, pelas glórias que deram ao futebol brasileiro, pelo prestígio que deram ao futebol brasileiro e, principalmente, pelas conquistas que deram ao futebol brasileiro", disse Marin, em discurso endereçado aos campeões mundiais. "É muito importante este momento para nós, de estarmos na nossa casa. Esta não é a casa da diretoria da CBF, é a casa de vocês."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCBFseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.