CBF dá razão ao Santos no caso Robinho

A novela da venda de Robinho para o Real Madrid continua. Mesmo depois de o time espanhol ter depositado US$ 30 milhões, através de um aval bancário, na conta do Santos, a CBF deu razão ao clube brasileiro e, através de seu departamento jurídico, informou que os espanhóis têm de depositar o valor integral da multa rescisória. ?A multa pela rescisão unilateral do contrato é uma cláusula penal e está estipulada em 50 milhões de dólares. Portanto, é o valor que o Santos tem direito a receber, já que Robinho quer sair?, disse Carlos Eugênio Lopes, diretor jurídico da CBF, em entrevista à TV Globo. O Santos alega que, com a vontade de Robinho de sair, o contrato entre as duas partes prevê que o clube da Baixada Santista receba 100% do valor da multa rescisória (US$ 50 milhões) e não só 60% (US$ 30 milhões) como o Real Madrid quer pagar. Nesta sexta-feira, a direção da equipe espanhola entregou a documentação da compra do passe do brasileiro para a Real Federação Espanhola de Futebol, que analisou os papéis e fez um pedido para a CBF liberar o certificado de transferência internacional de Robinho. No entanto, isso não deverá acontecer e o caso pode parar na Fifa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.