Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

CBF chama arena corintiana de Itaquerão em documento oficial

Raio-x oficializa apelido da casa do Corinthians

O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2016 | 11h24

A Confederação Brasileira de Futebol divulgou nesta sexta-feira o Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (CNEF) de 2016, um raio-x de 790 arenas, e colocou mais lenha na fogueira em relação ao nome do estádio do Corinthians. Segundo o documento, o local tem o apelido de Itaquerão.

A nomenclatura é evitada pelos dirigentes alvinegros desde que surgiu da boca do então presidente Andrés Sanchez. Segundo eles, o fato atrapalha inclusive o acerto para venda dos "naming rights". Muitos torcedores corintianos também se mostram indignados toda vez que o estádio é chamado de Itaquerão em vez de Arena Corinthians.

Além de oficializar o apelido da Arena Corinthians, o documento da CBF comete uma gafe ao citar o local do estádio. O CNEF aponta Itaquera, que é um bairro da Zona Leste, como cidade no lugar de São Paulo. A capacidade é estabelecida em 47.605 lugares.

O documento publicado pela CBF tem 97 páginas e traz detalhes como a localização, proprietários, capacidade, iluminação e a ficha de cada estrutura. A Região Sudeste tem 260 estádios, sendo 132 municipais, 125 particulares e três estaduais. O Nordeste vem na sequência, com 241. O Sul conta com 144 e o Centro-Oeste com 85. Já a Região Norte tem 60.

A maioria dos estádios (59,2%) é administrada pelos governos municipais. Os particulares preenchem a segunda maior fatia: 34,4%. Os estaduais são 5,9% e os federais apenas 0,5%. O cadastro inclui lugares que recebem jogos recreativos, amadores e profissionais em todas as esferas de organização, seja a partida menos expressiva de um campeonato municipal à final do Brasileirão.

OUTRO LADO

Após a divulgação da reportagem do Estadão, a CBF informou que o material foi compilado e revisado pelas Federações antes da publicação em seu site. Além disso, o material já foi corrigido e o apelido 'Itaquerão' do documento oficial, assim como também foi corrigido o nome da cidade.  

Mais conteúdo sobre:
futebolcorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.