Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

CBF demite coordenador da base e Micale fica na corda bamba

Desempenho fraco no Sul-Americano Sub-20 faz a primeira vítima

Estadao Conteudo

14 Fevereiro 2017 | 19h22

O desempenho pífio da seleção brasileira no Campeonato Sul-Americano Sub-20 já fez a primeira vítima. Nesta terça-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu a demissão de Erasmo Damiani do cargo de coordenador das categorias de base. Técnico da equipe, Rogério Micale está na corda bamba e também pode perder o emprego.

O treinador está em Montecarlo, em Mônaco, onde a seleção brasileira olímpica de futebol concorria ao prêmio Laureus de melhor equipe de 2016, sendo derrotada na premiação pelo Chicago Cubs, campeão norte-americano de beisebol. Existe a expectativa de que Micale seja demitido quando voltar ao País.

Damiani, comunicado de sua dispensa nesta quarta-feira, coordenava as categorias de base da seleção. No cargo, levou a seleção sub-20 ao vice-campeonato mundial em 2015 - perdeu da Sérvia na decisão. Era também ele o coordenador da equipe que deu ao Brasil o tão aguardado ouro olímpico no Rio-2016.

Essas conquistas, porém, não resistiram ao primeiro fracasso. No Sul-Americano, disputado no Equador, a seleção sub-20 não conseguiu apresentar um futebol vistoso e, ao empatar com a Argentina no último jogo, levando um gol a 5 segundos do fim, terminou a competição num modesto quinto lugar. Só os quatro primeiros garantiam lugar no Mundial.


A direção da CBF optou por nem esperar o próximo compromisso das seleções de base para demitir Damiani. Sob o comando do técnico Carlos Amadeu, o Brasil disputa o Sul-Americano Sub-17 a partir do dia 24, no Chile.

Mais conteúdo sobre:
seleção brasileira sub-20 futebol CBF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.