Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

CBF detecta caxumba em Richarlison e se preocupa com surto na seleção brasileira

Atacante ficará em isolamento para evitar contágio aos demais companheiros de equipe

Ciro Campos, enviado especial a Porto Alegre, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2019 | 13h57

O atacante Richarlison, da seleção brasileira, está fora da partida desta quinta-feira, em Porto Alegre, contra o Paraguai, pelas quartas de final da Copa América. O jogador do Everton, da Inglaterra, foi diagnosticado com caxumba pelos médicos e para evitar o risco de contágio para os demais companheiros, ele vai permanecer em isolamento, com repouso absoluto e medicação.

Por se tratar de uma doença altamente contagiosa, a CBF vai realizar uma vacina completa em toda a delegação da seleção brasileira depois da partida na Arena do Grêmio. Richarlison está isolado no quarto do hotel da equipe, em Porto Alegre, e tem recebido atenção especial dos médicos da seleção para se recuperar o quanto antes e poder voltar aos treinos nos próximos dias, caso a seleção se classifique.

O atacante está com o grupo desde a apresentação, no fim de maio, na Granja Comary, e começou a Copa América como titular do técnico Tite, ao começar em campo nos dois primeiros jogos, contra Bolívia e Venezuela. No entanto, depois ele perdeu a vaga na equipe para Gabriel Jesus. Richarlison ficaria no banco de reservas na partida desta quinta-feira, porém como foi diagnosticado com a doença, não sairá do hotel.

Ainda na quarta-feira o jogador treinou normalmente com o grupo no CT do Grêmio, em Porto Alegre, sem limitações médicas. O problema com Richarlison aumenta a lista de desfalques e problemas médicos da equipe nesta Copa América. Ao longo da preparação Tite encarou por exemplo o corte de Neymar, com lesão no tornozelo, fora ter de lidar com situações de lesão com jogadores como Arthur, Fernandinho, Ederson, Cássio, Éder Militão e Fagner.

Como a competição já está em andamento, a seleção brasileira não poderá mais efetuar trocas na lista de convocados para o caso de Richarlison não se recuperar a tempo. O limite para se alterar a relação de jogadores se encerrou um dia antes da estreia da equipe na competição, contra a Bolívia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.