Rafael Ribeiro/Divulgação
Rafael Ribeiro/Divulgação

Em nota, CBF apoia todas as investigações a membros da Fifa

'A entidade declara apoio a toda e qualquer investigação'

O Estado de S. Paulo

27 de maio de 2015 | 12h00

Em função das prisões de membros da Fifa, sete ao todo, entre eles José Maria Marin, por corrupção e esquemas ilícitos de gerir o futebol da Concacaf e Conmebol, sobretudo, que diz respeito aos campeonatos sul-americanos, no qual o Brasil está envolvido, a CBF, cujo presidente é Marco Polo del Nero, divulga nota em seu site oficial colocando-se inteiramente à disposição da investigação deflagrada pelo Departamento de Justiça dos EUA, com a ajuda dos policiais da Suíça.

Todos os membros investigados e detidos estavam em Zurique para a convenção da Fifa. Na sexta-feira, a entidade máxima do futebol realizará eleições para o cargo de presidente. Joseph Blatter é candidato mais uma vez ao cargo. José Maria Marin continua preso na Suíça. Marco Polo del Nero disse que o ex-presidente, de 83 anos, passa bem. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos disse em entrevista que vai pedir a extradição de todos os membros presos em Zurique.

Marin assumiu o comando da CBF em 2012, quando o então presidente Ricardo Teixeira abandonou o cargo e a organização da Copa do Mundo de 2014. Em abril deste ano, ele passou o posto para seu vice, Marco Polo del Nero, mas continua como membro da Fifa e é vice-presidente da CBF. Ele estava num hotel em Zurique quando foi preso. Os processos de extradição podem demorar até dois anos. 

NOTA OFICIAL

Diante dos graves acontecimentos ocorridos nesta manhã em Zurique, envolvendo dirigentes e empresários ligados ao futebol, a CBF vem a público declarar que apoia integralmente toda e qualquer investigação. A entidade aguardará, de forma responsável, sua conclusão, sem qualquer julgamento que previamente condene ou inocente. a nova gestão da  CBF iniciada no dia 16 de abril de 2015 reafirma seu compromisso com a verdade e a transparência.

NOTA DA CONMEBOL

Ante los graves acontecimientos acaecidos en la ciudad de Zúrich en el día de hoy, que involucran a personas físicas, representantes o integrantes de los miembros de la FIFA, CONMEBOL y CONCACAF, el Comité Ejecutivo y los delegados de las Asociaciones componentes de la CONMEBOL, en sesión plenaria y por unanimidad resuelven comunicar a la opinión pública cuanto sigue: 

Uno: repudiar todo acto de corrupción y apoyar irrestrictamente las investigaciones iniciadas y las que se iniciaren tanto a la FIFA, CONMEBOL, CONCACAF, y otras organizaciones de fútbol respecto de supuestos actos irregulares, comprometiéndose en colaborar abierta y enfáticamente con dichas investigaciones.

Dos: Respetar, en cualquier circunstancia del juzgamiento, de la declaración de la inocencia o la culpabilidad de las personas involucradas.

Tres: Velar, por la vigencia de la verdad, la ética y la transparencia de las actividades de la FIFA, CONMEBOL y Asociaciones integrantes.

Comité Ejecutivo y Delegados representantes de las Asociaciones Miembros de la CONMEBOL – Zúrich, 27 de mayo de 2015. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.