Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

CBF diz ser contra a volta da Supercopa dos Campeões da Libertadores

Conmebol projeta torneio como um dos critérios de classificação para o Mundial de 2021

Guilherme Amaro e Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2019 | 20h02

A Conmebol projeta a volta da Supercopa dos Campeões da Libertadores, torneio disputado nos anos 90, para ser um dos critérios de classificação para o Mundial de 2021, que contará com 24 clubes. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), por sua vez, é contra a realização de um novo torneio por causa da falta de datas no calendário.

"Quando houve a colocação dessa possibilidade, imediatamente manifestei que não há hipótese de os clubes brasileiros participarem desse torneio. Não temos nenhuma data disponível e não iremos sacrificar as férias e o período de pré-temporada no Brasil”, afirmou o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

A Conmebol terá seis vagas para o Mundial de 2021. A ideia da entidade sul-americana é que sejam preenchidas pelos últimos dois campeões da Libertadores e da Copa Sul-Americana, além dos possíveis dois últimos campeões da Supercopa. Ser houver campeão repetido nas competições continentais, seria aberta mais uma vaga pela Supercopa. 

Caso o novo torneio seja realmente confirmado pela Conmebol, deverá ser disputado entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021. O formato e sede ainda serão discutidos. A Supercopa reuniria todos os 25 clubes campeões da Libertadores, exceto os que já tiverem uma vaga garantida no Mundial.

As ideias foram apresentadas nesta quinta-feira pelo presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, durante reunião em Assunção que definiu o Maracanã como sede da final da Libertadores de 2020. Qualquer mudança ainda tem que ser aprovada pelo conselho da entidade. A próxima reunião acontecerá no dia 8 de novembro, com os dez presidentes das confederações sul-americanas.

O Mundial de 2021 será realizado entre junho e julho, com sede ainda não confirmada. A Fifa é a organizadora do torneio, mas deixou que cada confederação continental seja responsável pelos critérios de classificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.