CBF emperra convocação da seleção

Passou a ser uma grande incógnita a convocação da seleção brasileira para o jogo contra o Peru, dia 25, em São Paulo, válido pelas eliminatórias do Mundial de 2002. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não se manifestou sobre o assunto. Foi a comissão técnica da seleção que cancelou a convocação, prevista para esta terça-feira, que seria divulgada via fax, da Europa, pelo técnico Emerson Leão. Mas como Leão e o coordenador da seleção, Antônio Lopes, resolveram antecipar a volta da viagem à Espanha e Itália, a CBF não soube informar quando será anunciada a lista.A expectativa é a de que a relação seja conhecida ainda nesta quarta-feira por um motivo bem simples: a Fifa só autoriza a liberação de jogadores que atuam no estrangeiro, para partidas oficiais promovidas pela entidade, se forem convocados com 14 dias antes do compromisso. A desinformação ocorre, pela primeira vez, desde a Copa de 1998. Isso mostra o desencontro entre a comissão técnica e a CBF.Leão e Lopes regressariam, dia 15, e um dos principais objetivos da dupla na viagem ao exterior era o de assistir a alguns treinos do atacante Ronaldo, na Inter de Milão. Mas os dois desconheciam que o jogador só deveria se apresentar ao clube no final desta semana. O treinador cancelou também a sua ida à França e a volta antecipada pode ser atribuída também ao excesso de críticas que os dois receberam após o vexame do Brasil, contra o Equador, em Quito, no final de março, quando foi derrotado, pela primeira vez na história, pelo adversário.Se a convocação for realmente nesta quarta-feira, é bem possível que o meia Rivaldo esteja alijado do grupo. Há também uma grande possibilidade de que vários estrangeiros, que vinham sendo convocados por Leão, e, anteriormente, por Wanderley Luxemburgo, também não estejam mais na relação.Para o jogo contra o Peru, a seleção treinará na cidade de Jarinu, em um sítio de um amigo de Leão. A intenção do treinador é a de contar com a maior parte do grupo, pelo menos, durante cinco dias. Isso vai depender de quem for convocado e do entendimento da CBF com os clubes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.