CBF faz festa pela Tríplice Coroa

Aproveitar 2004 para tirar do papel a construção da sede própria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi a promessa de seu presidente, Ricardo Teixeira, nesta segunda-feira, durante a homenagem à seleção sub-20, tetracampeã Mundial e à "tríplice coroa" conquistada pelo Brasil, ao vencer as três principais categorias do futebol, já que é o atual campeão do mundo da principal e da sub-17. De acordo com o dirigente, o primeiro passo será o de arrumar parceiros que invistam na idéia."A Nike com certeza vai estar conosco. Infelizmente não conseguimos fazer a sede antes, porque quando estávamos para construí-la vieram as CPIs (da Nike e CBF e do Futebol, em 2001) e espantaram todo mundo", disse Teixeira. "Agora, isso não quer dizer que a sede vai estar pronta em 2004. Vai levar tempo e o que quero é começá-la no ano que vem." No momento, a nova sede ainda não tem orçamento nem uma planta. A única certeza do presidente da CBF é a de que, pelo antigo projeto, a obra estava orçada em US$ 75 milhões. "Além da sede, na Barra da Tijuca, vamos ter o museu do futebol e um mini-shopping", contou.Com direito à telão, em que vários momentos das três conquistas recentes eram exibidas, e aplausos demorados aos campeões sub-20, a festa reuniu três capitães campeões mundiais: Cafu, representando a seleção principal, João Guilherme, da sub-17, e Adaílton, da sub-20. O lateral-direito do Milan se divertiu ao brincar com o zagueiro do Vitória sobre a comemoração na hora de erguer o troféu de campeão."Perguntei a ele se não tinha mais ninguém para falar que amava", contou Cafu, que ao levantar a taça de campeão do Mundo, em 2002, fez uma declaração de amor a sua mulher, Regina. Já Adaílton homenageou o pai, a mãe, a irmã, Deus e o Brasil e disse não ter esquecido de ninguém.Eleito o terceiro melhor jogador do Mundial dos Emirados Árabes, o lateral-direito Daniel, do Sevilla, estava emocionado por ter conhecido seu "ídolo" e recebido elogios. Muito embora não tenha conseguido trocar nenhuma palavra com Cafu. "A gente se abraçou, a pedido dos fotógrafos; eu estava tão emocionado que a voz travou." Cafu afirmou que o atleta fez uma boa competição e é uma promessa para a seleção principal. "O Daniel está no caminho certo e agora é só continuar. Precisa ter paciência, tranqüilidade e ser perserverante", disse. Sobre a possibilidade de o jovem atleta fazer parte, em breve, da seleção principal, o experiente lateral não titubeou: "quem sabe ele já não estará na próxima Copa do Mundo"? Durante a homenagem, os jogadores da seleção sub-20 receberam a premiação de R$ 20 mil, que, descontados os impostos, resultou em um cheque de R$ 14.444,73 para cada um. Carlos Alberto Parreira e Zagallo prestigiaram o evento. Somente um presidente de clube esteve na festa: o do São Paulo, Marcelo Portugal, que se sentou ao lado de Ricardo Teixeira. Na reeleição do dirigente da CBF, em julho, Portugal foi o único representante dos grandes clubes brasileiros a negar apoio a Teixeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.