CBF garante Dunga para os próximos dois jogos da seleção

Confederação confirma que o treinador comandará a equipe contra Venezuela e Colômbia em outubro

Sílvio Barsetti e Bruno Lousada - O Estado de S.Paulo,

11 de setembro de 2008 | 21h44

Em que pese a irritação da cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com o fraco desempenho da seleção no empate com a Bolívia, nesta quarta-feira, no Rio, a entidade continuará "prestigiando" o técnico Dunga nas Eliminatórias para o Mundial 2010. Assim, ele está garantido no cargo pelo menos até os próximos dois jogos do Brasil na competição, contra Venezuela e Colômbia, em 12 e 15 de outubro, respectivamente.Veja também: Luxemburgo se irrita ao ser questionado sobre seleção Brasil só empata com a Bolívia e recebe as vaias da torcidaDê seu palpite no Bolão Vip do Limão A leitura na CBF é simples. Dunga iniciou setembro com o time em quinto lugar nas Eliminatórias e, apesar do empate contra a lanterna Bolívia, terminou a última rodada na segunda posição, à frente da Argentina - está atrás apenas do líder Paraguai. Tudo graças à vitória sobre o Chile, no último domingo, em Santiago.De acordo com fontes da CBF ouvidas nesta quinta-feira pela Agência Estado, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, está satisfeito com o trabalho de Dunga. Ele é pragmático em suas análises: se a seleção está na segunda posição, não há o que mudar. O dirigente despachou normalmente na sede da entidade, nesta quinta, na Barra da Tijuca, no Rio, mas não atendeu a imprensa.Além de não querer mexer "no que vem dando certo", Ricardo Teixeira teria outro motivo para dar mais um crédito a Dunga. O técnico recebe em torno de R$ 150 mil, salário considerado baixo para o cargo que ocupa. Se o presidente da CBF optasse por contratar Vanderlei Luxemburgo, por exemplo, o custo mensal da comissão técnica poderia chegar a R$ 1 milhão, com o reforço de auxiliares indicados pelo atual técnico do Palmeiras.CAMINHO CERTOPartiu do próprio Dunga a afirmação de que não pensa em sair da seleção até a disputa da Copa do Mundo de 2010. Mas foi seu auxiliar-técnico Jorginho quem fez a defesa mais enfática da permanência da comissão técnica até o Mundial.Já na madrugada desta quinta-feira, ao deixar o Engenhão, no Rio, Jorginho disse ter certeza de que Dunga "está no caminho certo", merecendo, portanto, o apoio da torcida. "A gente não vai desistir nunca", assegurou o auxiliar. "Estamos na seleção por um convite do presidente da CBF e vamos ficar aqui até o fim".Jorginho não gostou quando foi indagado sobre o futebol "feio" apresentado pela seleção contra a Bolívia e em outros jogos recentes. Sério, defendeu outro ponto de vista. "Eu não concordo A seleção não se apresenta de forma feia", disse o auxiliar de Dunga. "O que houve foi uma evolução de outras equipes."O principal auxiliar de Dunga citou a Venezuela como exemplo da força do futebol sul-americano. "Era um saco de pancadas, agora tem grandes atletas, jogadores de qualidade, melhorou bastante o nível", avaliou Jorginho.Para os dois compromissos de outubro, Dunga deve anunciar a lista dos 22 convocados possivelmente no dia 26 de setembro, uma sexta-feira. O meia-atacante Kaká, recuperado de contusão e de volta ao time do Milan, deve ser a novidade da seleção brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.