CBF: juíza nega ameaça de prisão

A juíza Munira Hanna, da 1ª Vara Cível de Porto Alegre negou nesta quarta-feira que o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, esteja sob ameaça de prisão caso homologue o Corinthians como campeão da Série A do Campeonato Brasileiro de 2005. ?A decisão está sub-judice. O campeão ainda não pode ser proclamado, mas em nenhum momento do processo nós pedimos pena de prisão. Desde o início, estabelecemos pena de multa. Nunca se cogitou a possibilidade de prisão?, reiterou a juíza, em entrevista à Rádio Jovem Pan, de São Paulo.A juíza esclaraceu ainda que a multa não é de R$ 4 milhões (valor do prêmio ao campeão), como chegou a ser noticiado, mas sim de R$ 100 mil por dia, em caso de desobediência.De acordo com Munira Hanna as comemorações dos corintianos podem até ter ocorrido, e a CBF ter entregue o troféu ao clube paulista em sua festa oficial, mas a decisão judicial impede que a entidade adote medidas administrativas que oficializem o Corinthians como campeão.?O processo vai correr, independentemente das ações da CBF. Se o ato final for de nulidade, volta-se tudo para trás?, disse. ?Também ao longo do processo é que veremos se a entidade desobedeceu uma ordem judicial?, acrescentou. A juíza não quis arriscar-se a falar sobre prazos. ?O processo ainda está em fase de instrução. Depois, haverá um período para a produção de provas. Além disso, a legislação permite vários recursos, de ambas as partes. Portanto, não há como estabelecer algum tipo de prazo?, afirmou. Ela admitiu que na fase de produção de provas, haverá pedido para a realização de perícia nos jogos anulados pelo STJD.A Justiça Comum foi acionada por um torcedor do Internacional, inconformado com a decisão do tribunal esportivo que anulou 11 jogos do Brasileiro apitados pelo árbitro Edilson Pereira de Carvalho - réu confesso num esquema de manipulação de resultados. O clube sustenta que os 11 jogos deveriam ser revistos e só serem anulados os que, comprovadamente, tiveram a influência do árbitro. Sem a anulação dos jogos, o Inter terminaria o campeonato com um 1 ponto à frente do Corinthians.

Agencia Estado,

07 de dezembro de 2005 | 11h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.