Daniel Batista/Estadão
Daniel Batista/Estadão

CBF manda cobrir nome de arena do Palmeiras, mas depois recua

Entidade libera nome de estádio após muitos protestos da torcida

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

09 de maio de 2015 | 18h05

Uma atitude polêmica da Confederação Brasileira de Futebol agitou os bastidores do Allianz Parque, antes da partida entre Palmeiras e Atlético-MG, neste sábado, na casa palmeirense. A entidade determinou que o nome Allianz fosse coberto para que não aparecesse durante a transmissão da partida. Entretanto, após muitos protestos, as faixas foram retiradas.

Os responsáveis pelo estádio colocaram uma faixa branca, de papel, na frente do Allianz, deixando exposto apenas o nome Parque. Segundo a WTorre, construtora responsável pela arena, a decisão partiu da CBF, algo que causou a indignação de torcedores nas mídias sociais.

Muitos palmeirenses pediram que a diretoria do clube se manifeste contra a decisão. Pouco mais de 30 minutos antes de começar a partida, as faixas foram retiradas por funcionários do estádio.

Antes de a bola rolar, vários eventos estão marcados para acontecer na arena. Um ato ecumênico com representantes de diversas religiões está programado e também está previsto que o cantor Péricles, ex-Exaltasamba, cante o hino nacional brasileiro, com as duas equipes perfiladas.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.