CBF mantém convocação na quarta

Sem a presença do presidente Ricardo Teixeira e do secretário-geral Marco Antônio Teixeira, ambos em Brasília nesta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi terreno fértil de especulações sobre o futuro da seleção. Os dois dirigentes só devem retornar ao Rio no fim da tarde de amanhã. Na entidade, o nome de Luiz Felipe Scolari era o mais cotado para assumir o cargo, mas não houve uma confirmação oficial. Apenas a demissão de Émerson Leão foi informada.O anúncio oficial do nome do novo técnico deve ser feito nesta terça-feira, mas pode ser adiado para quarta. A única informação concreta é de que a convocação para o jogo contra o Uruguai, pelas Eliminatórias do Mundial de 2002, no dia 1º de julho, está mantida para a próxima quarta-feira, em horário a ser definido.Marco Antônio Teixeira comentou com um amigo que a permanência do coordenador técnico Antônio Lopes depende de sua própria vontade. Mas, se a contratação de Scolari for confirmada, dificilmente ele ficará na comissão da seleção. O restante dos integrantes da comissão técnica sai junto com Leão. As únicas exceções devem ser o médico José Luís Runco e o assessor de imprensa Carlos Lemos, que vêm sobrevivendo às sucessivas trocas de técnicos na seleção.

Agencia Estado,

11 de junho de 2001 | 19h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.