CBF não devolve pontos e ameaça Náutico

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) mantém a posição de só devolver os pontos ao Náutico, do jogo em que venceu o Joinville por 4 a 3, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, quando receber uma notificação da Justiça. O time pernambucano conseguiu na Justiça Comum uma liminar que garante os pontos do duelo. A ação, porém, é movida por um terceiro que entrou com uma medida cautelar na 12ª Vara Federal de Pernambuco. A decisão favorável ao clube foi proferida pela juíza Edwerges Conceição. Anteriormente, o Joinville venceu o Náutico por duas vezes no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), com acusação de que o lateral Marcos Lucas, do time de Recife, havia atuado de forma irregular no confronto. Com isso, o time catarinense acabou ficando com os três pontos da partida, em caso isolado ocorrido na Série B. O presidente do STJD, Luiz Zveiter, ficou extremamente irritado com a vitória do Náutico na Justiça Comum e chegou a ameaçar excluir o clube da Série B. Mas isso não poderá ser feito, pois não foi a diretoria do clube nordestino que entrou com o recurso, mas sim um torcedor. Agora, fica a expectativa para saber qual o desfecho do caso. Se o time pernambucano (10º com 22 pontos) vencer, saltará para a quarta colocação, com 25, ficando na briga direta pela classificação. Enquanto isso, o JEC (19º com 19 pontos) cairia para o 21º lugar, com 16, ficando na zona do rebaixamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.