Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

CBF não pretende divulgar os nomes da lista de suplentes da Copa

Tite, no entanto, revelou que o zagueiro Dedé está entre eles; goleiro Neto é outro pré-convocado

Almir Leite, Fábio Grellet, Marcio Dolzan / RIO, O Estado de S.Paulo

15 Maio 2018 | 07h00

Tite revelou que fechou a lista dos 12 suplentes da seleção brasileira pouco mais de meia hora antes de fazer o anúncio oficial dos convocados para a Copa do Mundo da Rússia. Mas o martelo sobre a lista dos 23 só foi batido um pouco antes disso. O treinador já tinha a definição desde o dia anterior. Mesmo assim, dentro de seu preceito de ser o mais justo possível e de ouvir a opinião de todos os seus pares, submeteu os nomes a eles ontem pela manhã.

+ Com Taison e Geromel, Tite Convoca lista final da Copa do Mundo da Rússia

+ Tite diz que lista dos convocados foi definida meia hora antes do anúncio

+ Comissão técnica garante Neymar em alto nível para a Copa

+ Raio-X -  Conheça as seleções da Copa da Rússia

+ Confira tabela da Copa do Mundo da Rússia

+ O Estadão mostra os grandes craques que vão disputar a Copa do Mundo

Não houve grandes discussões. As convocações de Fagner e Danilo para a lateral-direita foram consenso. Geromel também não deixou dúvidas. Tite lamentou bastante deixar Alex Sandro de fora – aliás, por várias vezes falou que iria sofrer ao cometer a injustiça de deixar um lateral-esquerdo de fora -, mas convenceu-se que a opção por Filipe Luís seria a melhor após o doutor Rodrigo Lasmar reiterar que o jogador do Atlético de Madrid chegará em condições plenas à Copa do Mundo.

Ele garante que, depois de acordar várias vezes na noite anterior à convocação, a próxima seria de sono profundo. “Estou me sentindo em paz. Ontem (domingo), conversando com o Edu a respeioto da corrida que ele teve nos últimos tempos para ter a segurança da saúde dos atletas, ele me falou uma coisa que bateu forte: 'Tite, tudo o que poderíamos fazer em nível de comportamento nós fizemos. Mesmo sabendo que algumas opiniões contrárias vão acontecer. Por vezes a escolha é por um detalhezinho, pela versatilidade, porque o cara joga em determinado setor'', disse.

Tite chegou tenso para o anúncio dos convocados. Semblante fechado, mexia nervosamente em uma caneta enquanto o coordenador Edu Gaspar passava algumas informações sobre as fases de preparação aos jornalistas. Mas depois que divulgou os 23 e que vieram as perguntas, foi se soltando. Deu risadas e fez algumas brincadeiras.

Ele está convicto de que fez as melhores escolhas. Até mesmo Taison, nome que causou mais estranheza, ele garante ter certeza de que poderá ser muito útil.

A CBF não está, a princípio, disposta a revelar a lista dos 12 suplentes, por entender que poderia causar especulações. “É para não causar mais burburinho, para não ficarem dizendo que alguém da lista de 12 deveria de estar no lugar de um dos 23, por exemplo'', disse o coordenador de seleções, Edu Gaspar.

Mas dois nomes já são conhecidos: Dedé e Neto. O zagueiro, apesar de jamais ter sido convocado por Tite, por ser um exemplo de superação. “Ele merece, pelo trabalho de superação (de várias contusões) que vem fazendo'', revelou Tite. O outro é o goleiro Neto. Esse foi o “jogador das 13h30'' a que Tite se referiu na entrevista. O médico Rodrigo Lasmar revelou que ele não jogou pelo Valencia no fim de semana por causa de uma contusão, mas é “algo simples''.

A lista com 35 nomes tinha de ser entregue até ontem à Fifa. Agora, no dia 4 de junho, a CBF tem de enviar a relação definitiva, com os 23. Depois disso, se algum jogador sofrer lesão grave, poderá ser substituído até por alguém que não esteja na lista suplementar dos 12.

PLATEIA

O anúncio dos convocados para a Copa foi assistido por vários dirigentes da CBF, entre eles o atual presidente, Antonio Carlos Nunes, o último a chegar e caminhando com dificuldade, e o futuro, Rogério Caboclo, que assume em abril do próximo ano. Eles não deram entrevista. Vários presidentes de federação estadual também compareceram. Rubens Lopes, do Rio de Janeiro, Helio Cury, do Paraná, e Ednaldo Rodrigues, da Bahia, foram alguns dos presentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.