CBF não reconhece poder da Liga

Numa prova do esvaziamento das ligas de futebol, a CBF anunciou hoje, dia em que os presidentes dos principais clubes do País, reunidos em São Paulo, criaram a Liga Brasileira de Futebol Profissional, que vai organizar o próximo Campeonato Brasileiro das séries A, B e C. Isso será formalizado na assembléia geral da entidade em 8 de abril. A informação partiu do secretário geral da CBF, Marco Antônio Teixeira, que manteve reunião com 19 presidentes de várias federações estaduais hoje em Fortaleza. Os dirigentes já fizeram quatro reuniões para discutir a elaboração de um calendário alternativo para o futebol brasileiro, deixando de lado o calendário quadrienal, anunciado com pompa em 2001 pelo então ministro do Esporte e Turismo, Carlos Meles. As federações, com o apoio da CBF vão tentar agora reestruturar os campeonatos estaduais como nos antigos moldes. Isso também acarretará no enfraquecimento das ligas regionais. Esse movimento ganhou força com a saída de Meles do ministério. De acordo com o presidente da Federação de Futebol do Pernambuco, Carlos Alberto Oliveira, o calendário quadrienal ?morreu?. ?Agora está restabelecida a ordem. Primeiro semestre é campeonato estadual, e quem manda são as federações?, disse Oliveira hoje no saguão do hotel onde está hospedada a Seleção Brasileira, em Fortaleza. O dirigente pernambucano é o porta-voz das federações neste projeto. E acrescentou: ?Não adianta o Clube dos 13 tentar fazer alguma coisa agora. A Liga Nacional não nasceu. Ela morreu na gestação. O Campeonato Brasileiro é da CBF?, concluiu Oliveira.

Agencia Estado,

26 Março 2002 | 20h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.