CBF nega que vá apoiar jogos de futebol na altitude

Presidente Ricardo Teixeira manterá o discurso de ser contra a realização de partidas acima dos 2.750 m

Agência Estado

16 de maio de 2008 | 19h34

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) negou que o presidente Ricardo Teixeira vai apoiar a prática do futebol na altitude, conforme noticiara o jornal boliviano La Razón em sua edição desta sexta-feira. Segundo a publicação, Carlos Chávez, presidente da Federação Boliviana de Futebol, teria debatido a questão em duas conversas por telefone com o dirigente brasileiro.Veja também: Ricardo Teixeira apoiará futebol na altitude, diz jornal bolivianoSegundo o dirigente boliviano, o presidente da CBF teria reconhecido não ter motivo para criar uma divisão entre os países sul-americanos por causa da polêmica, mas afirmara que sofre com a pressão dos clubes do Brasil - entre os quais o Flamengo, primeiro a reclamar com mais veemência das partidas em locais de grande altitude.A assessoria de imprensa da CBF esclareceu, no entanto, que a informação não procede e que Ricardo Teixeira mantém sua posição contrária à realização de jogos internacionais em cidades com altitude superior a 2.750 metros, conforme já foi determinado pela Fifa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.