Divulgação/ CBF
Divulgação/ CBF

CBF oficializa a renovação do contrato de Tite e de Edu Gaspar

Treinador e coordenador de seleções vão permanecer na seleção brasileira até a Copa do 2022, no Catar

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2018 | 19h02

A CBF confirmou oficialmente no início da noite desta quarta-feira a renovação do contrato do técnico Tite. Como de praxe, o novo acordo tem validade até o final da próxima Copa do Mundo, que será disputada no Catar, em 2022. Além de Tite, o coordenador de seleções, Edu Gaspar, também renovou seu vínculo, assim como a comissão técnica permanente.

+ Morelli - Permanência de Tite significa uma mudança no futebol brasileiro

+ Sem Tite, Fifa divulga 11 concorrentes ao prêmio de melhor técnico masculino

Tite, que nunca escondeu o desejo de comandar a seleção por um ciclo completo (ele assumiu em 2016 em meio à campanha das Eliminatórias para o Mundial da Rússia), exaltou o trabalho realizado até aqui, apesar de o Brasil ter caído ainda nas quartas de final da Copa do Mundo.

"A experiência desse primeiro ciclo estabeleceu uma relação de confiança entre todos, que vai se refletir no próximo passo", afirmou Tite, em comunicado publicado no site da entidade. "Entendo que a CBF nos deu as condições para construir um ambiente de união e de profissionalismo extremo e assim continuaremos. É um grande desafio e estamos felizes em enfrentá-lo, já com o foco voltado aos próximos jogos e competições."

O primeiro compromisso do técnico será convocar a seleção para dois amistosos, que serão realizados em setembro. O primeiro será em Nova York, no dia 7, diante dos Estados Unidos. Quatro dias mais tarde, a seleção voltará a jogar em solo norte-americano, provavelmente diante de El Salvador.

O novo contrato foi acertado com Rogério Caboclo, diretor executivo de Gestão da CBF e já eleito para presidir a entidade a partir de abril do próximo ano. "A CBF está investindo em um projeto de longo prazo ao garantir à comissão técnica seis anos e meio à frente da seleção. Acreditamos que planejamento cuidadoso e execução criteriosa conduzirão o futebol brasileiro aos resultados que esperamos", disse Caboclo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.