CBF orienta depoimento de técnicos

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, admitiu durante depoimento prestado à CPI da CBF-Nike, que os técnicos Zagallo e Luxemburgo foram orientados por ele para escreverem uma declaração à CPI, afirmando que a Nike não interferiu na escalação da Seleção Brasileira. "Eu entendia que o ex-técnico e o técnico atual da Seleção, declarando aos senhores que não havia interferência da Nike na Seleção Brasileira, não haveria também motivo para se criar a CPI". As declarações de Ricardo Teixeira contradizem Zagallo que, durante depoimento na CPI, afirmou que a declaração escrita à CPI era de iniciativa dele próprio e que não havia conversado com Ricardo Teixeira sobre o assunto. Além de assessores, Ricardo Teixeira está acompanhado dos presidentes das federações de futebol do Distrito Federal, Weder Magalhães, do Espírito Santo, Marcos Vicente, e de Goiás, Wilson da Silveira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.