CBF: Procurador pede quebra de sigilo

O procurador Regional da República, Rogério Nascimento, entrou nesta quarta-feira com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF), requerendo a quebra do sigilo bancário do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, do secretário-geral da entidade, Marco Antonio Teixeira, e do diretor de Marketing da confederação, José Carlos Salim.Inicialmente, a Justiça já havia se decidido pela quebra do sigilo dos dirigentes da CBF, no rastro das investigações sobre suspeita de crime financeiro, por conta de empréstimos que eles contraíram, no total de US$ 40 milhões, junto ao Delta Bank, em nome da CBF. Mas o desembargador Álvaro Nogueira, do Tribunal Regional Federal (TRF), concedera habeas corpus ao trio, impedindo a quebra de sigilo. Um inquérito em andamento na Polícia Federal, no Rio, apura o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.