CBF promove Pelé a 'garoto propaganda' da Copa de 2014

Atleta do século é convidado para ser o embaixador do grupo que promoverá o torneio no exterior

Sílvio Barsetti e Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

06 de março de 2008 | 19h55

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) conseguiu superar o mal-estar internacional surgido quando o Brasil foi anunciado formalmente pela Fifa como país-sede do Mundial de 2014, em outubro do ano passado. Naquela ocasião, houve um grande clamor pela não participação de Pelé no evento realizado na Suíça. Mas nesta quinta-feira, num encontro realizado à tarde no Rio, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, convidou o atleta do século para ocupar o cargo simbólico de embaixador do grupo que promoverá a Copa do Mundo. E a resposta foi positiva.   Veja também:  Oscar Niemeyer esboça monumento em homenagem a Pelé  "Vamos trabalhar pelo Brasil. O Ricardo me convidou para fazer a parte internacional. Eu sou brasileiro e vou fazer tudo para que o projeto dê certo", afirmou Pelé, feliz por enfim ter sido incluído na lista de ouro dos homens que vão responder pela divulgação e organização do Mundial no Brasil. "Eu parei com o futebol para viajar, mas agora minhas férias acabaram", brincou Pelé.   Entre outras atribuições, Pelé vai visitar os demais 31 países que vão participar da Copa de 2014 - tarefa que só deve ser iniciada após o Mundial de 2010, na África do Sul. Ele também estará presente em todas as solenidades referentes ao evento e vai assim cumprir o mesmo papel de Michel Platini na Copa de 1998 e de Franz Beckenbauer em 2006.  "Estou feliz e tenho certeza que o Brasil tem potencial para realizar uma grande Copa do Mundo", comentou o melhor jogador de todos os tempos.   Na segunda-feira, Ricardo Teixeira deve viajar para a Suíça a fim de apresentar a lista dos que vão integrar o Comitê Organizador da Copa de 2014. Já estão confirmados os nomes de Carlos Langoni, ex-presidente do Banco Central, como diretor de finanças, e o de Francisco Antunes Müssnich, auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), como responsável pela área jurídica.   A reaproximação de Pelé com Teixeira vinha sendo costurada havia algumas semanas. Recentemente, quando do lançamento oficial da Timemania, em Brasília, os dois chegaram a conversar amistosamente e depois viajaram juntos de avião.   Com Pelé a seu lado, Ricardo Teixeira assegura maior visibilidade ao projeto e facilita o acordo com a iniciativa privada para a construção ou reforma de estádios em várias cidades do País, uma medida fundamental para que a Copa seja realmente realizada em território nacional. O dirigente, por mais de uma vez, já declarou que não será utilizado dinheiro público nas obras dos estádios.

Tudo o que sabemos sobre:
CBFPelécopa de 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.