Paulo Rebelo/CBF
Paulo Rebelo/CBF

CBF propõe bancar VAR na Série A e limitar troca de treinadores

Conselho Técnico do Campeonato Brasileiro acontece nesta sexta-feira, no Rio

Redação, Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2019 | 21h33

Na véspera do Conselho Técnico da Série A do Campeonato Brasileiro, a CBF divulgou a pauta de propostas que vai apresentar aos clubes que vão jogar na elite nacional. A entidade sugerirá, entre outras ideias, a adoção do assistente de árbitro de vídeo, o VAR, em todas as 380 partidas da competição.

A CBF prometeu, nesta quinta-feira, assumir todo o custo com tecnologia e infraestrutura. Caberia, então, aos clubes arcarem com os custos para os profissionais que operaram o sistema, assim como já ocorre com a arbitragem. No ano passado, a decisão da confederação de repassar aos times os custos foi determinante para que o VAR não fosse adotado no Brasileirão de 2018, em proposta rejeitada em votação.

"Queremos elevar o patamar do Campeonato Brasileiro", disse Rogério Caboclo, diretor executivo de Gestão da CBF. "Para isso, apresentaremos aos clubes uma pauta integrada, que passa pela arbitragem, pelos aspectos técnicos das partidas e pelo público nos estádios".

Além disso, a CBF também vai propor a limitação de trocas de técnicos, com apenas uma mudança permitida por time durante o Brasileirão. "Essa medida vai ajudar os clubes a racionalizarem sua gestão e a médio prazo permitirá a redução de custos", afirmou Caboclo ao site oficial da entidade.

A CBF também vai sugerir a limitação de inscrições de jogadores para 40 por time no Brasileirão. E defenderá a criação da Supercopa do Brasil, torneio que abriria a temporada 2020 do futebol nacional com um duelo entre os campeões da Série A e da Copa do Brasil.

Para que as mudanças sejam adotadas, a CBF precisa obter o apoio da maioria dos clubes participantes do Brasileirão em votação no Conselho Técnico, marcado para esta sexta-feira.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.