Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

CBF quer estudar debandada dos craques

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, disse que a entidade vai estudar uma forma de evitar partir 2004 a ?debandada? de craques do País no meio do Campeonato Brasileiro. O tema foi abordado pelo dirigente nesta segunda-feira, durante evento em que a CBF homenageou a seleção feminina, que conquistou a medalha de ouro no Pan-Americano de São Domingos. ?A única ressalva que faço neste Brasileiro é quanto à essa evasão de jogadores. Isto não pode acontecer", disse Teixeira. Uma intenção do dirigente é a de tentar adaptar o calendário do futebol brasileiro ao da Europa. Mas isso dependeria de uma série de fatores: definição das datas da Copa América, o fim da Copa Sul-Americana, concordância das federações estaduais e dos principais clubes do País e também da emissora de TV que detém os direitos de transmissão do Brasileiro. "Vamos analisar o problema com calma", prosseguiu. Mal-estar - Enfim a patrocinadora das seleções brasileiras de futebol, a Nike, pôde ver as meninas de ?ouro" do Pan-Americano com uniforme da empresa. Elas subiram ao pódio em São Domingos com a roupa oficial do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), cujo patrocinador é a Olympikus. Por causa disso, houve um pequeno mal-estar entre a Nike e a CBF, abafado por Teixeira e sua diretoria. Mas nesta segunda-feira, no almoço oferecido pela CBF, elas exibiam orgulhosas as medalhas de ouro, vestidas com agasalhos da Nike.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.