CBF rebate Chile, nega ajuda de arbitragem e pede respeito à seleção

Assessor da seleção interrompe coletiva de Felipão e Thiago Silva

Luiz Antônio Prósperi, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2014 | 13h37

A CBF reagiu duramente diante das declarações de jogadores, dirigentes e da imprensa do Chile de que arbitragem na Copa é "caseira" e vai beneficiar o Brasil. Coube a Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da entidade, a resposta aos chilenos na manhã desta sexta-feira em Belo Horizonte. "Esse tipo de acusação é mais que um desrespeito à seleção, é um desrespeito ao povo brasileiro. O Brasil nunca precisou da arbitragem para ganhar a Copa", disse Paiva. 

A irritação do assessor se deu durante a coletiva de imprensa organizada pela Fifa com o técnico Luiz Felipe Scolari e o capitão Thiago Silva, nos subterrâneos do Mineirão, local do duelo entre brasileiros e chilenos, neste sábado, às 13 horas, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Diante de pouco mais de 300 jornalistas na sala de conferências do estádio, a entrevista transcorria tranquilamente com Felipão e Thiago respondendo às perguntas de brasileiros, chilenos, argentinos, ingleses, japoneses até que chegou a vez de um repórter do jornal El Mercurio, de Santiago, empunhar o microfone.

Com um pouco de arrogância, o jornalista chileno dirigiu sua pergunta a Felipão e Thiago. "O que vocês acham das declarações de jogadores importantes e dirigentes da seleção chilena que a arbitragem dessa Copa é ''local'', a favor do Brasil?". Felipão e o capitão da seleção brasileira se calaram. 

Rodrigo Paiva, sem esconder a irritação, assumiu o comando da entrevista e bateu pesado: "Vamos falar uma única vez. A imprensa do Chile tem insistido. Isso é pressão que soa ridícula. Não é desrespeito só com a Fifa, é com o árbitro, com a seleção brasileira, com 100 anos de história, com pessoas que trabalham sério, desrespeito com o povo brasileiro. O Brasil não precisa de árbitro para ganhar título. Nem adianta insistir, não falaremos disso", afirmou Paiva. 

O repórter do El Mercurio ainda insistiu para ouvir a opinião de Luiz Felipe Scolari e Thiago Silva. Não foi feliz. A Fifa tocou a entrevista dando direito a uma pergunta de um jornalista argentino. Pouco antes do início da coletiva, a Fifa já havia anunciado o árbitro de Brasil x Chile: será o experiente inglês Howard Webb, juiz que apitou a última final de Copa do Mundo, na África do Sul. Howard, há quatro anos, também foi árbitro de Brasil 3 x 0 Chile, no dia 28 de junho de 2010, no Ellis Park, em Johannesburgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.