CBF recebe notificação do Santa Cruz

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recebeu, no início da tarde de hoje, a notificação sobre a decisão judicial em favor do Santa Cruz Futebol Clube, de Recife. Ontem, através de uma ação civil pública impetrada pela Prefeitura Municipal de Belo Jardim - município localizado no Agreste Pernambucano - a juíza Marcinajara Maria Góes de Arruda, da 2ª Vara Cível de Belo Jardim acatou o pedido de retorno do Santa Cruz à Série A do futebol brasileiro. A presidência da CBF não quis se manifestar sobre o assunto. Fontes ligadas ao presidente em exercício da entidade, José Sebastião Barros, afirmaram que o departamento jurídico da CBF deverá entrar nos próximos dias com um pedido de revisão da decisão da Justiça Pernambucana. "Não vai ser tão fácil quanto os dirigentes do Santa Cruz estão pensando. A Justiça comum não é o melhor lugar para se tratar desse tipo de assunto, mas já que eles optaram por esse caminho vamos dar a resposta cabível", revelou uma fonte em reserva. Na manhã de hoje, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Carlos Alberto Oliveira, manifestou solidariedade à luta do Santa Cruz para permanecer na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Para o dirigente o Tricolor pernambucano tem o mesmo direito de disputar esta competição que tem o Fluminense e o Bahia. "Sou solidário a esta luta do Santa Cruz, embora não vá me pronunciar sobre as questões jurídicas. Se o Fluminense e o Bahia estão disputando a Primeira Divisão, o Tricolor pernambucano tem o mesmo direito. Por que a Justiça é só para os clubes de Pernambuco", questionou Oliveira. Na ação movida pela prefeitura da cidade de Belo Jardim o pedido de reintegração do time Coral ao primeiro escalão do futebol nacional foi feito com base na alegação de que em 1999 o Santa Cruz foi vice-campeão da Série B. Como em 2000 não existiu Brasileirão e em 2001 a competição respeitou os critérios do ano anterior, os autores da ação acreditam que o Santa Cruz merece ficar na primeira divisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.