CBF reforça segurança na Granja Comary após invasão de torcida

Entidade instalou duas fileiras de grades nas proximidades do campo 2, perto do alambrado onde torcedores se aglomeram

LEANDRO SILVEIRA - Enviado especial a Teresópolis, Agência Estado

24 de junho de 2014 | 15h22

A CBF decidiu reforçar a segurança nos arredores da Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde a seleção brasileira se concentra durante a disputa da Copa do Mundo. Assim, a entidade instalou duas fileiras de grades nas proximidades do campo 2 do centro de treinamentos, perto do alambrado onde torcedores se aglomeram em uma tentativa de ter um contato mais direto com os jogadores.

O alambrado de um condomínio fechado, próximo ao CT, se tornou, logo no início das atividades da equipe na Granja Comary, um ponto de concentração de fãs da seleção. Eles gritam os nomes dos jogadores e tentam ser agraciados com autógrafos e fotos. E parte deles teve êxito nas suas tentativas, após os treinamentos, quando alguns jogadores atendem aos pedidos.

Porém, a ânsia de ficar próximo aos atletas da seleção também já se transformou em invasões na Granja Comary. A última delas, no sábado passado, foi a que provocou a ação da CBF. Após coletivo, aproximadamente 30 crianças e adolescentes entraram no centro de treinamentos da seleção, correndo em direção aos jogadores. 

Assim, a CBF decidiu agir e instalou grades nas proximidades do campo 2, em uma tentativa de impedir a ação dos torcedores que possuem o intuito de pular o alambrado. O efeito da ação poderá ser sentida apenas nesta quarta-feira, afinal a terça é de folga, o que deixou os arredores da Granja Comary sem torcedores.

A seleção volta a treinar às 13 horas desta quarta, em Teresópolis, quando inicia a preparação para o duelo contra o Chile, neste sábado, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pelas oitavas de final da Copa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.