Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

CBF revela 'puxão de orelhas' em Gabriel antes de convocação

Rinaldi: 'Se fosse pelo que falam dele, não estaria na seleção'

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

17 de maio de 2016 | 10h20

Gilmar Rinaldi, coordenador de seleções da CBF, revelou uma conversa importante que teve com o santista Gabriel, convocado para a Copa América Centenário. O dirigente disse que o atacante não teria sido convocado a partir das informações que eles haviam recebido, mas que decidiram observá-lo diretamente.

"Falei para ele no dia que o convoquei: 'Quero que você saiba de uma coisa. Se fosse pelas coisas que falam, pelas informações que nós recebemos por aí, você não estaria aqui'", declarou Rinaldi em entrevista ao programa "Bem, amigos!", do canal SporTV, sobre Gabriel, que tem boas chances de também ser convocado para defender o Brasil na Olimpíada.

"Porque ele tem o cabelo assim, mas isso é problema dele, quero saber se ele joga, se obedece o treinador, se entende o que treinador quer, e se as coisas que o treinador pede ele executa. Fomos pessoalmente ver alguns jogos do Santos porque tinham falado tanto, mas ele cumpre, que é o que importa para nós. Se ele tem um comportamento mais descontraído ou não, contando que não seja agressivo e não prejudique o grupo, não tem problema", acrescentou.

Dos 23 jogadores convocados pelo técnico Dunga para a Copa América, sete têm idade olímpica: o goleiro Ederson (Benfica), o lateral-direito Fabinho (Monaco), os zagueiros Rodrigo Caio (São Paulo) e Marquinhos (Paris Saint-Germain), o lateral-esquerdo Douglas Santos (Atlético-MG), o meia Rafinha Alcântara (Barcelona) e Gabriel (Santos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.