CBF tenta cassar liminar do Remo

O departamento jurídico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai tentar cassar a liminar, concedida pela Justiça do Pará, que obriga a entidade a incluir o Remo na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Para o assessor jurídico da CBF, Valed Perry, a ação, impetrada pela prefeitura de Belém, "não tem base jurídica". Uma reunião do departamento iria decidir a forma de combater a liminar. Até o fim da tarde de hoje, dirigentes da entidade garantiam que não tinham recebido a notificação da Justiça. Pela liminar obtida pelo Remo, a CBF tem dez dias de prazo para determinar a ascensão do Remo à elite do futebol brasileiro. Se não cumprir essa decisão judicial, a entidade terá de pagar R$ 500 mil de multa por dia. Disputa - A Federação Francesa de Futebol solicitou que a CBF envie o mandado de segurança obtido pelo Vasco, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Rio, que mantém o vínculo do clube com Juninho Pernambucano. Ao analisar o documento, a federação vai determinar se aceita a inscrição de Juninho, que assinou com o Lyon, no Campeonato Francês. Para Valed Perry, a situação do jogador pode ficar comprometida por esse pedido, pois, até agora, a CBF ainda não tinha sustado a transfência de Juninho. Outro brasileiro que interessa ao Lyon é Sávio, do Real Madri.

Agencia Estado,

06 de junho de 2001 | 18h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.