Manchester United/Divulgação
Manchester United/Divulgação

CBF vai atrás de jogadores brasileiros na Europa 'marcar território'

Entidade teme naturalização de jovens promessas e tenta atrair talentos para a seleção

O Estado de S. Paulo

28 de fevereiro de 2014 | 14h42

SÃO PAULO - A polêmica de jogadores brasileiros que passam a defender outras seleções parece ter mexido com a CBF após o caso Diego Costa, e o órgão máximo do futebol brasileiro foi à Europa mapear os talentos que possam optar pela naturalização e vir a representar outros países. O técnico Alexandre Gallo, que coordena as seleções de base do Brasil, viajou ao continente europeu para visitar esses jogadores.

Além de não perder essas promessas para outros países, as visitas também tem como objetivo atrair jogadores que ainda possam integrar a seleção brasileira, como nos casos de Andreas Pereira e Marcos Lopes, também conhecido como "Rony" Lopes. Ambos jogam na Inglaterra e defendem as cores de Manchester United e Manchester City, respectivamente.

Andreas é natural de Duffel, Bélgica e jogando pela base do PSV Eindhoven encheu os olhos de Alex Fergusson, que o levou para o Manchester United. O jovem abdicou da seleção belga e já manifestou interesse em defender a camisa verde-amarela. Já Rony Lopes, nasceu em Belém, e se mudou para Portugal aos quatro anos de idade, passando a integrar a seleção de base lusitana.

A cúpula da CBF se reuniu com Gallo para levantar quais jogadores estariam aptos a disputarem os Jogos Olímpicos Rio 2016 e chegou a 32 nomes de atletas que terão idade entre 20 e 23 anos na época do evento.

CONFIRA 10 BRASILEIROS NA EUROPA COM IDADE OLÍMPICA:

Rafinha Alcântara (meia /1993 – Celta de Vigo-ESP) – Irmão mais novo de Thiago Alcântara, já jogou pelo Brasil no Sul-Americano Sub-20 e no Torneio de Toulon. Jogador da base do Barcelona, foi emprestado ao Celta, tendo sua primeira temporada na carreira como titular.

Ryder Matos (atacante /1993 – Fiorentina-ITA) – Nascido em Seabra, na Bahia, Ryder defende desde a adolescência a equipe italiana. Emprestado, atuou um ano pelo Bahia, mas voltou à Itália para a atual temporada. Tem sido utilizado com frequência pelo técnico Vincenzo Montella.

Kelvin (atacante /1993 – Porto-POR) – Revelado pelo Paraná Clube, o atacante ainda busca seu espaço no futebol português. Foi dele o gol da vitória no jogo contra o Benfica que valeu o título português há um ano.

Lucas Piazon (atacante/1994 – Vitesse-HOL) – Formado nas categorias de base do São Paulo, o atacante é um dos principais jogadores com idade olímpica. Vinculado ao Chelsea, Piazon está emprestado ao Vitesse da Holanda.

Raphael Guzzo (meia /1995 – Benfica-POR) – Paulista, o jovem se mudou ainda pequeno, para morar em Portugal. Está no último estádio antes de subir aos profissionais do Benfica.

Bruno Nazário (atacante /1995 – Hoffenheim-ALE) – O jovem brasileiro é tido hoje como o melhor jogador da equipe alemã. Bruno teve muito destaque nas categorias de base do Figueirense e, foi negociado antes mesmo de se profissionalizar. É cogitado na seleção sub-20.

Marcos “Rony” Lopes (atacante /1995 – Manchester City-ING) – Nascido em Belém, se mudou para Portugal ainda criança e se destacou nas categorias de base do Benfica, até ser contratado pelo City aos 16 anos. Está para ser convocado pela seleção principal de Portugal. O apelido “Rony” é uma referência ao ex-atacante Ronaldo.

Clever França (meia /1996 – FC Porto-POR) – Também nascido em Belém, mora em Portugal desde bebê e defende as seleções de base lusitanas. Pode atuar como volante e meia, e ganha destaque jogando mais ofensivamente.

Andreas Pereira (meia /1996 – Manchester United-ING) – Filho de Marco Antonio Pereira, ex-jogador brasileiro que atuou na Bélgica, nasceu em Duffel e disputou com a seleção belga de base o Europeu Sub-17. Passou pelo PSV Eindhoven-HOL e hoje é tido como grande promessa da base do United.

Lucas Vega – (meia/2000 – Barcelona-ESP) – Nascido em Fortaleza, os pais do garoto já moravam em Barcelona, e regressaram ao Brasil para que ele não nascesse espanhol. Já chegou a ser comparado com o ídolo da equipe catalã, Andrés Iniesta.

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.