Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

CBF vai liberar imagens de revisão do VAR durante as transmissões

Áudio das conversas entre o árbitro de campo e os que estiverem operando o vídeo seguirá restrito

Marcio Dolzan / RIO, Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2019 | 16h09

A Confederação Brasileria de Futebol anunciou nesta segunda-feira que as revisões do VAR durante as partidas do Campeonato Brasileiro terão as imagens liberadas para quem acompanha os jogos pela TV no momento em que elas estiverem ocorrendo. Quem estiver no estádio poderá ver o vídeo utilizado para a análise do árbitro logo após a revisão dos lances. Os áudios com as conversas entre o juiz de campo e o da cabine, contudo, seguirão restritos à equipe de arbitragem.

A medida passará a valer a partir da primeira rodada do returno, e tem por objetivo tornar as revisões mais transparentes e diminuir as críticas ao uso da ferramenta, implantada este ano no Brasileirão. Além das imagens, o torcedor saberá no momento da revisão o que o árbitro está analisando – se um possível pênalti ou impedimento, por exemplo.

A novidade foi anunciada pelo presidente da Comissão de Arbitragem da confederação, Leonardo Gaciba. Ele explicou que as mesmas imagens que estiverem sendo exibidas ao árbitro serão apresentadas ao público que estiver acompanhando ao jogo pela TV, mas ressaltou que quem estiver no estádio verá apenas a imagem após a decisão do árbitro.

“É importante deixar bem claro que a Fifa não permite que se passe em tempo real (no telão do estádio). O que pode ser feito, em respeito ao público, é depois de o jogo ser reiniciado mostrar a imagem conclusiva. Isso vamos tentar acertar”, comentou.

O “tentar acertar” mencionado pelo chefe da arbitragem brasileira tem a ver com a capacidade técnica dos próprios estádios do Brasileirão, uma vez que nem todos possuem telões aptos a exibir os lances. “Não sei até quando é justo mostrar pra uns e não mostrar para outros”, considerou Gaciba.

Para uma plateia formada por alguns dos principais árbitros do Brasil, dirigentes da CBF e jornalistas, Leonardo Gaciba fez um balanço do VAR nos 139 jogos válidos pelas primeiras 14 rodadas do campeonato. E, apesar das críticas de boa parte de torcedores e cartolas ao uso da ferramenta, o balanço, para ele, é positivo.

Ao todo foram realizadas 764 checagens de vídeo – aquele momento em que árbitro sinaliza com a mão no ouvido –, além de 87 revisões, quando o juiz vai rever o lance no monitor. As revisões resultaram em 69 mudanças de decisão, o equivalente a 78% de alteração em relação ao que havia sido inicialmente decidido. Dentre elas estão 27 correções em lances de pênalti.  “Em 90% das vezes as decisões tomadas no campo de jogo são consideradas corretas”, comentou Leonardo Gaciba.

CAMPANHA

Logo após o balanço parcial do VAR no Brasileirão, a CBF lançou uma campanha pedindo respeito à arbitragem. “Não acho tolerável ofensas e desrespeito apenas por ser no futebol, que dizem ser uma paixão”, afirmou o presidente da entidade, Rogério Caboclo. A campanha, que contará com vídeos e textos, será veiculada na mídia, nos estádios e nas redes sociais.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.