CBF vai tentar liberar Felipão

Quando achavam que estariam tranqüilos, os integrantes do departamento jurídico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) terão um dia movimentado amanhã. Eles tentam reverter em multa a punição do técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, e de seu auxiliar-técnico, Flávio Teixeira. Os dois foram condenados pela Confederação Sul-Americana (Conmebol) a uma pena de um jogo de suspensão por terem sido expulsos do banco de reservas na partida contra o Paraguai. Caso Felipão, de fato, não possa estar no campo, seu lugar vai ser ocupado pelo coordenador Antonio Lopes. A decisão causou estranheza quando foi anunciada hoje, em Cali.Rápido esse julgamento, né?", ironizou Teixeira. Para o chefe da delegação brasileira, Emídio Perondi, não houve chance de defesa. "Esquisito isso, pois normalmente o acontecimento consta na súmula e vai, no futuro, para julgamento", afirmou. "Mas agora não. Eles condenaram rápida e sumariamente, o que não é normal. Agora o Ricardo Teixeira tem de acionar os contatos dele para tentar reverter a punição." Já Scolari foi mais direto. "Isso acontece porque é o Brasil", disse. O treinador já aproveitou também para mandar um recado para seu coordenador, caso seja mesmo impedido de dirigir o time. "Espero que o Lopes fique no banco." Para o ex-treinador do Vasco, que comandou um time pela última vez em dezembro do ano passado, numa vitória do Inter-RS por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, é necessária a realização de uma reunião entre toda a comissão técnica. "Mas nós trabalhamos sempre em conjunto. Por isso, se for preciso ajudar, estarei à disposição", garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.