ALEX SILVA/ESTADÃO/3-9-2018
ALEX SILVA/ESTADÃO/3-9-2018

CBF vê decisão acertada do árbitro em expulsão de Diego Souza

'Devemos levar em consideração o que acontece em campo e não somente o que se vê repetidas vezes pela TV', diz chefe da arbitragem

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2018 | 05h00

O cartão vermelho mostrado por Dewson Freitas da Silva a Diego Souza, aos 33 minutos do jogo entre São Paulo e Fluminense, no último domingo, virou motivo de polêmica e muita reclamação do clube contra o árbitro da partida. Na visão da CBF, no entanto, a decisão foi acertada.

"Pelas circunstâncias do lance, do ângulo de sua visão, não tinha outra medida senão aplicar a medida disciplinar adotada. Devemos levar em consideração o que acontece em campo e não somente o que se vê repetidas vezes pela TV", afirmou ao Estado o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Marcos Marinho.

No lance, o são-paulino é pressionado por Léo, do Fluminense, enquanto conduz a bola em direção ao campo de defesa tricolor, atrás da linha do meio-campo. Após tocá-la para trás, o camisa 9 abre o cotovelo e, aparentemente, atinge o adversário, que desaba no gramado levando as mãos ao rosto. Imediatamente, Dewson corre em direção a Diego Souza e aplica o vermelho direto.

Pelas imagens de TV, percebe-se que Diego Souza não acerta em cheio o oponente, e o braço parece pegar no peito do jogador. Indignado, o clube afirmou que prestaria uma queixa formal na CBF contra o juiz da partida. Até a tarde de segunda-feira, momento em que a reportagem contatou o chefe da arbitragem da entidade, ele disse não ter recebido nada.

Questionado sobre o que era analisado pela Comissão de Arbitragem em casos de reclamações formais dos clubes contra os árbitros, Marinho respondeu: "Todas as possibilidades. Concluído que não houve um equívoco por deficiência ou inobservância das orientações, o árbitro ou equipe seguem normalmente nas atividades".

São Paulo reclama durante e após o jogo

Dewson Freitas relatou na súmula da partida ofensas que o superintendente de relações institucionais do São Paulo, o ex-zagueiro Diego Lugano, teria proferido à equipe de arbitragem no intervalo, no túnel de acesso aos vestiários.

Depois do duelo, o técnico Diego Aguirre disse que a expulsão havia impedido a vitória do São Paulo no Morumbi: "O principal motivo para não ganharmos foi essa decisão do juiz. Depois disso, o time teve coração e identidade para lutar. Não é justo quando trabalhamos e damos o máximo para ganhar o jogo. Um erro dessa forma afeta todo o jogo".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.