CBF veta os modelitos do técnico Dunga e pede discrição

De forma bem sutil, a direção da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai fazer chegar aos ouvidos do técnico Dunga que ele deve mudar o modo de se vestir durante os compromissos oficiais da seleção brasileira. O presidente da entidade, Ricardo Teixeira, ficou irritado com a repercussão negativa do visual do treinador na derrota por 2 a 0 do Brasil para Portugal, no amistoso de terça-feira, em Londres.Ele quer que Dunga, já a partir do próximo jogo, em 24 de março, ainda sem adversário definido, use o uniforme da comissão técnica ou pelo menos uma roupa mais discreta - poderia seguir, por exemplo, o estilo de Vanderlei Luxemburgo, adepto do paletó e gravata.Dunga dirigiu a equipe com uma camisa extravagante com flores em preto e branco e surpreendeu por não recorrer a um agasalho na fria noite da capital da Inglaterra. Estava mais uma vez divulgando idéias de sua filha, Gabriela Verri, de 20 anos, estudante de moda.O técnico foi alvo de deboches por parte da imprensa de vários países. O resultado e a atuação do Brasil acabaram ficando em segundo plano. A iniciativa de Dunga de abrir mão de uniforme para seguir as sugestões da filha não estaria em sintonia com o que ele próprio prega na seleção: nada de estardalhaços - quer o grupo trabalhando de forma discreta. Em poucos dias, Dunga acabou sofrendo três desgastes: uma provável desavença com Ronaldinho Gaúcho, destacada pelo jornal inglês Sunday Times (o diário publicou que o atleta planejava pedir dispensa da seleção, mas o irmão e empresário do craque desmentiu), a perda da invencibilidade com a derrota para Portugal e a roupa que deu motivo a uma avalanche de gozações pelo mundo.Apesar disso, tem a confiança de Ricardo Teixeira, satisfeito com seu trabalho e convicto de que não há, hoje, no Brasil, nenhum técnico em condições de assumir a seleção. Dunga continuará como técnico da equipe pelo menos até a Copa América, competição que será disputada na Venezuela entre 26 de junho e 15 de julho. Se o Brasil se sair bem no torneio, deve seguir no comando da equipe no segundo semestre deste ano, quando começam os jogos das Eliminatórias Sul-Americanas paras a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.Versão da entidadeNuma curta nota divulgada em seu site oficial, a CBF desmentiu que Ricardo Teixeira tenha pedido mais discrição a Dunga em seu modo de vestir durante as partidas da seleção. Segundo o comunicado, o mandatário "não conversou sobre o tema da matéria com jornalistas ou com integrantes da comissão técnica da seleção brasileira."Matéria atualizada às 14h55

Agencia Estado,

09 de fevereiro de 2007 | 00h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.