Ceará assina contrato para obras no Estádio Castelão para Copa 2014

Consórcio Galvão/Serveng/BWA assume o controle por 96 meses ao custo de R$ 518,606 milhões

LAURIBERTO BRAGA, Agência Estado

13 de dezembro de 2010 | 16h30

FORTALEZA - Foi assinada nesta segunda-feira a primeira Parceria Público Privada (PPP) para a Copa do Mundo de 2014. O governo do Ceará autorizou o Consórcio Galvão/Serveng/BWA a criar a Arena Castelão Operadora de Estádio S/A e geri-la por 96 meses (ou oito anos) por um contrato de R$ 518,606 milhões.

O governador Cid Gomes (PSB), ao assinar a ordem de serviço para ampliação do estádio, frisou que o novo Castelão será a construção mais barata para a Copa. "Dividindo o valor da obra pela capacidade do estádio, com toda certeza teremos o estádio mais barato para a Copa 2014", disse o governador. A capacidade será de 67 mil pessoas e, com isso, o custo torcedor é de R$ 7.740,00.

O início das obras do Castelão atrasou sete meses devido a uma disputa judicial que chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. Quatro consórcios se candidataram à obra e foi escolhida a de menor preço numa diferença de R$ 230 milhões.

Irritado com as críticas feitas à licitação que se arrastou por um ano e meio, Cid Gomes disse lembrando o irmão e deputado federal Ciro Gomes (PSB): "Aqui no Ceará não se rouba, nem se deixa roubar". Segundo o governador, essa era uma resposta para as pessoas "que levaram maledicências sobre a obra".

Presente à solenidade desta segunda, no estádio, o diretor da área social do Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES), Elvio Gaspar, afirmou que este foi o primeiro projeto aprovado pelo banco para a região Nordeste em termos do PAC da Copa.

As obras começaram nesta segunda e têm prazo de conclusão em 30 de abril de 2013. "Queremos sediar jogos da Copa das Confederações, jogos iniciais da Copa e uma semifinal, além de fazer uma festa de abertura", informou Cid Gomes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.