Ceará bate Brasiliense e torcida já vislumbra a elite

Assim como Vasco e Guarani, o Ceará parece cada vez mais garantido na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem o artilheiro Mota, o time alvinegro bateu o Brasiliense por 2 a 1, no estádio Castelão, em Fortaleza, e ficou três pontos mais próximo de deixar a Série B, após 16 anos. Quase 30 mil torcedores empurraram a equipe para a vitória.

AE, Agencia Estado

17 de outubro de 2009 | 18h45

Esta foi a quarta vitória consecutiva dos cearenses, que se isolaram na terceira posição, com 56 pontos, quatro abaixo do líder Vasco e três a menos do que o Guarani, o segundo colocado. Enquanto isso, o Brasiliense segue no meio da tabela, com 38 pontos, ainda com chances de rebaixamento.

A falta de Mota, com catapora, nem foi tão sentida nos primeiros minutos. Prova disso é que Misael, o substituto do artilheiro, foi o autor do primeiro gol. Aos oito minutos, ele recebeu cruzamento de Boiadeiro e bateu no canto direito.

Com a vantagem, o Ceará passou a administrar o resultado, criando até algumas chances para aumentar a vantagem. A melhor delas aconteceu aos 18 minutos da segunda etapa, quando Wellington Amorim acertou o travessão.

O Brasiliense pouco criou, mas foi beneficiado graças à desatenção de Anderson. O zagueiro do Ceará recuou de cabeça para o goleiro Lopes, mas marcou contra, aos 38 minutos. Um minuto antes do fim, porém, o veterano Sérgio Alves salvou a pele do companheiro. O artilheiro recebeu cruzamento da direita e fez de cabeça, finalizando no contrapé de Guto.

Na próxima rodada, já nesta terça-feira, o Ceará enfrenta a Portuguesa, em Mogi Mirim, num confronto direto pelo G-4. Já o Brasiliense recebe o Ipatinga, em Taguatinga.

Ficha técnica

Ceará 2 x 1 Brasiliense

Ceará - Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Anderson e Fábio Vidal (Jorge Henrique); Michel, João Marcos, Heleno (Careca) e Geraldo; Misael e Wellington Amorim (Sérgio Alves). Técnico: Paulo César Gusmão.

Brasiliense - Guto; Júlio César, César Gaúcho, Ailson e Éder; Pedro Ayub, Juninho, Coquinho (Marinho) e Thiaguinho (Lúcio Flávio); Fábio Júnior e Ricardinho (Somália). Técnico: Reinaldo Gueldini.

Gols - Misael, aos 8 minutos do primeiro tempo; Anderson (contra), aos 38, e Sérgio Alves, aos 44 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Heleno (Ceará); Ricardinho, Coquinho e Júlio César (Brasiliense).

Árbitro - Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS).

Renda - R$ 77.245,00.

Público - 26.867 pagantes.

Local - Estádio Castelão, em Fortaleza (CE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.