Israel Simonton/Ceará
Israel Simonton/Ceará

Ceará busca superar baixas para ganhar a primeira no Brasileirão

Time de Guto Ferreira encara o perigoso Atlético-MG de Jorge Sampaoli, um dos líderes da competição

Redação, Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2020 | 09h54

O técnico Guto Ferreira ainda tem cinco jogadores entregues ao departamento médico do Ceará, mas poderá contar com o zagueiro Klaus e o lateral Bruno Pacheco, e ambos reforçarão o time para o duelo contra o Atlético Mineiro neste domingo, às 11 horas, no Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Com um ponto em dois jogos, a equipe busca a primeira vitória no torneio.

Klaus virou dúvida por se queixar de dores musculares após o empate por 1 a 1 de quarta-feira com o Grêmio. Mas está liberado. Por outro lado, Bruno Pacheco, com fôlego renovado, deve assumir a lateral esquerda no lugar de Alyson.

O treinador ainda não poderá contar com os zagueiros Eduardo Brock e Tiago Pagnussat, os meias Vina e Felipe Baxola, além do atacante Rodrigão, este mais próximo de retornar às quatro linhas. Com isso, a única dúvida se dá no meio de campo. William Oliveira e Fabinho brigam por uma posição entre os titulares.

Assim como ocorreu diante do Grêmio, Guto Ferreira ensaiou uma equipe povoada no meio de campo, com apenas Cléber no setor ofensivo. Não está descartado, porém, iniciar o confronto com Rafael Sóbis, pela experiência do atleta em um confronto diante do Atlético Mineiro, uma das sensações neste início de campeonato.

"Eu nunca joguei esse horário, mas creio que a gente não sinta nenhuma dificuldade. A gente treina nos dois períodos e vai estar preparado para jogar pela manhã. Confiamos em nosso potencial e tenho a certeza de que faremos um grande jogo diante do Atlético", falou o atacante Cléber que marcou quatro gols nos últimos quatro jogos. Com 23 anos, ele tem formação amadora e ano passado se destacou no ataque do Barbalha-CE.

Guto Ferreira sabe das dificuldades que o time vai ter neste início de campeonato, até se recuperar do desgaste pelas disputas do Cearense e da Copa do Nordeste, conquistada há menos de duas semanas em cima do Bahia. Ele vê evolução do time na derrota para o Sport, por 3 a 2, e depois no empate com o Grêmio.

"O Ceará está conseguindo crescer em cima das adversidades. O Campeonato Brasileiro é complicado, cada jogo é uma decisão. A dificuldade não é surpresa nenhuma. Cabe a nós nos prepararmos bem para conseguir a vitória e seguir em busca dos nossos objetivos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.